Que leitor é esse nos comentários?

Padrão

Se você leu comentários em sites e redes sociais durante a semana, parabéns pela coragem e pelo estômago forte. Já é difícil de encarar em qualquer situação, fica ainda pior quando ocorre um fato com a dimensão da execução da vereadora Marielle Franco no Rio de Janeiro. Preferi não encarar. Mas hoje fui conferir os comentários num post sobre a funkeira Jojo Todynho (“Que tiro  foi esse?”) no Facebook do Notícias do Dia e tive a certeza: a participação do amigo internauta é cada vez mais dispensável em qualquer plataforma do veículo.

Os comentários no post sobre o show da funkeira em Florianópolis são vergonhosos. Vergonha alheia em nível máximo. Não há argumentos e sobram grosseiras. Gosto se discute, mas para isso é preciso pelo menos juntar lé com cré, o que parece não ser o caso.

Que leitor é esse nos comentários? Os comentaristas pagam de cultos, condenam o funk e xingam Jojo Todynho e quem comprou ingressos para o show. Por qual motivo? Não gostam de funk? Não aceitam o sucesso da funkeira? Ou estão estressados ou frustrados e encontraram um alvo?

Com tantos absurdos publicados nesse post da Jojo questiono a real utilidade de espaços para comentários. Já é uma discussão antiga. Os comentários e comentaristas estão na berlinda faz tempo.

Trocar os espaços de participação pelo envio de e-mails para o editor avaliar se vale a pena publicar é a melhor forma de separar o joio do trigo. Se os leitores não sabem aproveitar o espaço que lhes é dado, paciência. Azar o deles.

Por isso, gestores, incluindo o pessoal das redes sociais, precisam tomar uma atitude. Os comentários fazem parte do produto digital. É parte do pacote e tão importante quanto o título, o texto e as fotos. Logo, é preciso zelar também pelo o que é dito pelo leitor e assim garantir a qualidade de todo produto (dentro do site e também nas redes sociais).

Não vou nem entrar na questão legal, nas responsabilidades dos veículos com os comentários dos leitores. O foco é a qualidade na contribuição dos leitores. Pense na imagem que o veículo transmite aos leitores e aos anunciantes se os seus conteúdos ficam associados aos comentários lixo, desrespeitosos, antiéticos e desumanos.

Por sua conta é risco, veja os comentários sobre Jojo Todynho no Facebook do ND.