7 cuidados básicos quando o assunto é conteúdo digital (2)

Padrão

Escrever e editar na plataforma digital não foge muito do que se aprende na faculdade de jornalismo. De diferente mesmo é que a distribuição do conteúdo também passa pelas mãos do jornalista. Ainda assim, entre os muitos cuidados que se deve ter ao publicar ou distribuir um conteúdo de site ou blog, considero sete deles como básicos e que precisam ser sempre observados e, se possível, jamais esquecidos. Publicarei os sete em sete posts diferentes até para facilitar a discussão sobre cada um deles. O segundo tópico da série é Publicação de vídeos.

Publicação de vídeos

Este tópico não trata da produção do vídeo, mas sim dos “finalmentes”, quando o conteúdo sobe para a plataforma de publicação e distribuição própria ou YouTube (e seus concorrentes Vimeo, DaylMotion, entre outros).

Os vídeos estão em alta na mídia digital muito por causa dos “youtubers”, os produtores de conteúdo que mantém canais de grande popularidade e abrem uma possibilidade real de remuneração pelo o que produzem. Este cenário, que tem canais de humor e de cultura pop como protagonistas, é inspirador para portais e sites de notícias, um modelo a ser perseguido.

A estratégia para a publicação de vídeos começa pela definição da plataforma. Se opta por uma própria, embarcada, o foco será gerar acessos ao portal ou site (e faturar conforme sua estratégia comercial). Se escolhe o YouTube, você troca os acessos ao portal ou site pelos ganhos que podem ser alcançados ao associar o canal à conta do Google AdSense a partir do aumento no número de visualizações, inscritos, etc..

Seja qual for a plataforma, o que não pode faltar é um cuidado extremo nas informações que são publicadas junto com o vídeo. Uma pena que muitos vídeos com informações, comentários e histórias bacanas, com potencial para gerar interesse e audiência, ficam esquecidos porque estão publicados de forma desleixada.

E por desleixo na publicação entenda-se: falta de um título quente como deve ser na internet (veja o tópico Títulos) e sem uma descrição que situe quem assiste ao vídeo e tenha as palavras-chave que ajudem a melhorar o posicionamento nas buscas. Quem deixa de fazer isso, perde uma grande oportunidade, especialmente quem usa o YouTube como plataforma. Veja nos resultados de buscas no Google, como os links de vídeos publicados no YouTube aparecem com destaque muito porque tem títulos e descrições (mais tags) bem feitos. E até por conta disso, nunca esqueça de incluir links na descrição que levem o internauta para seu site ou para conteúdos relacionados.

Estes cuidados valem tanto para vídeos “nativos”, aqueles feitos para a internet, quanto para os oriundos da TV – neste caso, pense sempre que são linguagens diferentes e que é preciso adequar inclusive para não parecer um conteúdo velho ou desatualizado (vídeos com os gols da rodada, por exemplo, não devem puxar pelo resultado, mas pelos lances do jogo). Muito fácil cair nessa armadilha de só replicar o que é falado na TV ainda mais quando se usa legendas durante a exibição das reportagens.

Por fim, o último cuidado é com a escolha do frame, a imagem que vai representar visualmente o que diz o título e a descrição do vídeo. Seja criativo na escolha. Pense nisso ao escolher qual plataforma de vídeo para utilizar, veja se permite selecionar a imagem que seja mais instigante que possa gerar curiosidade, chamar atenção. Não deixe a “máquina” fazer isso por você.

Tópico anterior

Título

Próximos tópicos

Publicação de chamadas

Nomes de arquivos de fotos

Conteúdo relacionado

Agendamentos

Palavra-chave


Já conferiu a página Para Contratar?

Deixe uma resposta