Cuidado com as fotos que você compartilha

Padrão

As pontes de Florianópolis, Colombo Salles e Pedro Ivo, que fazem a ligação Ilha-Continente, estão abandonadas e precisando de manutenção urgente. Nesta semana, a queda de um viaduto em Brasília colocou a situação das duas pontes de Florianópolis novamente em pauta e fotos mostrando o estado de degradação das estruturas foram compartilhadas no Facebook. Mas, como alertou o colega Gonzalo Pereira, entre as imagens há a foto de uma estrutura de outro lugar como sendo de Florianópolis.

A foto que não é das pontes está em destaque na imagem abaixo, compartilhada no Facebook com outros fotos das pontes de Florianópolis em publicação do jornalista Moacir Pereira, colunista do Diário Catarinense.

Assim como Moacir, outros colegas jornalistas e outros usuários do Facebook também postaram a foto como sendo de uma das pontes de Florianópolis.

A foto em questão é de uma estrutura do hipódromo de Roma e que também é usada como exemplo em posts de sites sobre concreto.

Até entendo que seja fácil ser induzido ao erro. Mas não é a primeira vez que as pontes Pedro Ivo e Colombo Salles são alvos desse tipo de engano. Em 2015, uma foto da ponte Rio-Niterói mostrando uma grande rachadura na estrutura foi publicada e compartilhada no Facebook como sendo de uma das pontes aqui de Florianópolis – o que acabou sendo desmentido, mas o estrago já estava feito.

Rede social provoca rachaduras?

Não é de hoje que a regra para leitores e para jornalistas deveria ser investigar toda imagem que aparece nas redes sociais antes de sair compartilhando ou, pior, publicando notícia a respeito. Uma busca no Google Imagens já serviria para tirar qualquer dúvida. E é simples de fazer.

1 – Clique o mouse direito sobre a imagem;

2 – Copie o endereço da imagem;


3 – Depois, acesse o Google Imagem;

4 – Clique no ícone “câmera”;

5 – Cole o link do endereço de imagem no campo e clique em Pesquisar Imagem;

6 – Será aberta a página com os resultados, mostrando onde a imagem/foto foi publicada (no caso da foto italiana, os resultados mostram fontes variadas sobre o assunto).

P.S.: E ainda tem que debater a autoria das fotos das pontes que estão sendo compartilhadas. A maioria são do fotógrafo Daniel Queiroz, do Notícias do Dia, e não há nenhuma menção a isso. Assim como também não informam que as fotos do Daniel são de 2011, um dado relevante sobre o assunto porque se as pontes estavam como estavam naquele ano, como estarão hoje?