Debate sobre fake news não sai das manchetes (e isso é ótimo)

Padrão

Notícias falsas não são novidade e não foram inventadas “pela internet”. Mas vamos combinar que os usuários de redes sociais tornaram a prático muito mais comum e agressiva. E por isso, é muito bom ver o assunto estar frequentemente nas manchetes e ser tema de debates como o que acontece nesta quinta-feira, dia 24, na sede da Federação das Indústrias de Santa Catarina.

Continue lendo

Como funciona a produção de fake news e como o comportamento na rede social ajuda na propagação

Padrão

Em março, produzi uma série especial sobre fake news para o jornal Notícias do Dia, de Florianópolis. As reportagens trataram de diferentes aspectos relacionados ao assunto, desde a origem e o compartilhamento até as formas de combate (pela via legal e pela mudança no comportamento), passando também pelo papel do jornalismo e do jornalista como antídoto contra a propagação das notícias falsas.

Uma das fontes que participam da série é a professora e consultora especializada em mídias sociais, Luciana Manfroi, que tem sempre ótimas observações a respeito do mundo digital em seu Facebook, blog e agora também na coluna semanal que passou a assinar no OCP News de Florianópolis. Recomendo (dica de leitura).

Reproduzo abaixo, as respostas esclarecedoras que a Luciana deu para perguntas que contribuíram bastante para o “debate” sobre o assunto que tive a satisfação de mediar com série (grato ao Luís Meneghim, diretor de conteúdo do Grupo RIC pelo convite). Confira.

Continue lendo

Série da CBN mostra os efeitos do uso de robôs nas eleições

Padrão

A rádio CBN veiculou durante esta semana uma série de reportagens que tratam do uso de robôs na internet principalmente para influenciar na disputa política. “Você já se deparou com mensagens disparadas aleatoriamente nas redes sociais, durante discussões sobre comportamento, saúde, alimentação ou higiene, por exemplo, que continham apenas uma frase entusiasmada sobre um determinado pré-candidato à Presidência da República?”, questiona a primeira a reportagem da série.

Continue lendo