Reinaldo Azevedo NÃO FOI demitido

Reinaldo Azevedo não foi demitido
Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Na sexta-feira (24), a Band News FM não transmitiu o programa O É da Coisa, com o comentarista político Reinaldo Azevedo, que tem se notabilizado como um dos mais críticos do “governo” Bolsonaro. No lugar do programa, a rádio veiculou um noticiário “genérico” e apenas informou que Azevedo retornaria hoje, segunda (27). Mas isso não foi suficiente e notícias falsas sobre uma suposta demissão do comentarista foram postadas e compartilhadas até por membros do “governo”.

Um dos sites fantasmas, sem expediente e sem contato, e recorrente na publicação de fake news, o Notícias Brasil Online (guarde esse nome e não seja burro de compartilhar conteúdo dele!) espalhou que Reinaldo havia sido demitido, citando o site de Políbio Braga (?), que postou a “notícia” (duas frases e sem fontes) no domingo (26) para delírio de apoiadores do atual “governo”.

O “ministro” da Educação, Abraham Weintraub, tratou de dedicar um tempo em sua agenda, como se não houvesse problemas da sua pasta para resolver (Pior ministro, Weintraub pode levar Educação ao colapso), para espalhar a mentira em seu Twitter. Show de horrores, como sempre, usando a “imprensa” Notícias Brasil Online como fonte. Não vai funcionar como cortina de fumaça, ministro.

Obviamente, seguidores de carne e osso (sem cérebro?) e robôs fizeram a festa com a “notícia”. Nem com a Band News esclarecendo o caso, INFORMANDO que Reinaldo não foi demitido, e nem com o próprio comentarista fazendo sua participação ao vivo na programação matinal da emissora, os adoradores de fake news pararam.

É uma triste realidade que se vive nas redes sociais. É de revirar o estômago ver tamanha sanha de propagar mentira e gerar desinformação. Queria ser mais otimista, mas por maior que seja o empenho de muitos, combater as fake news caminha para se tornar uma luta perdida.

Motivos para desconfiar da Band

Tenho acompanhado o programa da Band News quase que diariamente, a partir das 18h, pelo YouTube. E confesso que fiquei encucado com a ausência do comentarista na sexta. Motivos? No dia anterior ele fez críticas duras no programa e no blog que mantém no UOL sobre a decisão do juiz Luiz Fux a favor de Sérgio Moro na questão do juiz de garantias.

Não pode falar? Pode e deve. Mas não duvidei que a Band seria capaz de censurar seu funcionário, dado ao comportamento da emissora. É um dos canais preferidos do atual presidente. Ele fala com exclusividade e frequentemente no programa do Datena.

E a Band também tem histórico de editoriais de apoio ao atual governo (como a liberação do porte de armas) e um passado de censura aos seus profissionais. Em 2004, por exemplo, o repórter Jorge Kajuru foi tirado do ar ao vivo porque criticou o governo de Minas Gerais, então governado por Aécio Neves, por causa da organização de um jogo da Seleção no Mineirão.

Ótimo que a demissão não passou de mais uma mentira, não ocorreu de verdade e que não houve censura. E Reinaldo Azevedo, com seus prós e contras, concordando ou discordando, continua no ar com seu É da Coisa, como deve ser em um país democrático e com liberdade de imprensa e de expressão.


Atualizado em 27 de janeiro, às 19h10:

Reinaldo Azevedo respondeu ao ministro em seu programa e em seu blog: Weintraub: E se o analfabeto (dis)funcional for, de fato, um espertalhão?

O comentarista critica o tweet em que Weintraub fala da suposta demissão e também o pedido de desculpas publicado muito tempo depois da fake news ter sido desmentida. Veja abaixo e tire suas conclusões.

Em tempo: O tweet com a mentira não foi apagado. Ou seja, continua lá para ser espalhada pelos adoradores de fake news mesmo com o assunto tendo toda a repercussão que teve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *