Quando as fake news vão sambar?

samba enredo adnet
Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Ano passado, a marchinha do blog dos jornalistas de Santa Catarina, o Pauta Que Pariu, que se reúne no sábado de Carnaval, no Centro de Florianópolis, composta por mim e pelo meu amigo Gastão Cassel, debochou das fakes news – de quem produz, de quem acredita e de quem espalha por burrice ou má intenção. “Checa, checa, checa / essa arroba é robô, é falcatrua”.

Amanhã, o Pauta Que Pariu vai agitar mais uma vez a região da Escadaria do Rosário, na Vidal Ramos, e que saber: não precisaria escolher outro tema nem embalar a folia com outra marchinha. Bastava usar a que criamos em 2019 – o que é uma tristeza porque, como todos podem ver, as notícias falsas não vão sambar tão cedo.

Ouça (relembre, se já ouviu)

 

“Fake news: no império da mentira, verdade é no PQP”

Um primo me mandou no zapzap
E eu fui no Facebook pra espalhar
Curtiu, compartilhou, mas só faltou checar
E agora ele acredita:
Tá chegando um meteoro
E Terra vai se acabar

Que notícia é esta?
Ninguém sabe, ninguém viu
Mas tá na rede, tá na pauta.
Tá no Pauta que Pariu
Porque agora é carnaval
E a notícia é fake news

Vai ter Gisele de rainha
ET chegando em disco voador
Vai ter Neymar de Pinóquio
Zuckenberg batendo no tambor

Checa, checa, checa
Até parece primeiro de abril
Checa, checa, checa
Só o TSE não viu
As fakes elegeram
O presidente do Brasil

Meu Deus, como esta gente mente
O grupo da família se explodiu
Sai da frente que a verdade
vem no Pauta Que Pariu

Checa, checa, checa
Essa arroba é robô, é falcatrua
Checa, checa, checa
que povo e a verdade vão tomar as ruas

“É verdade este bilete”


“Uma é três e três é dez!”

Pensei sobre a atualidade (e falta de prazo de validade) da música do Pauta 2019 após ouvir o samba-endereço da São Clemente, escola do Rio de Janeiro, que fala sobre fake news e outras enganações como o famoso “Na minha mão, uma é três e três é dez!”.

Composta pelo humorista Marcelo Adnet, autor de pérolas com a versão atualizada de “Roda Viva”, de Chico Buarque, a música da São Clemente tem tudo para sacudir a Sapucaí. E que o público cante a plenos pulmões (achei que a letra é das que pega fácil;e você?), se divirta, mas que também capte a mensagem. Assim, um dia quem vai sambar são as fake news.

Assista ao clipe de “O conto do vigário”, o samba-enredo da São Clemente.

“O conto do vigário”

O sino toca na capela e anuncia
Nossa senhora começou a confusão!
Quem vai ficar com a imagem de Maria?
O burro vai tomar a decisão

Mas o jogo estava armado
Era o Conto do Vigário
Nessa terra fértil de enredo
Se aprende desde cedo
Todo papo que se planta, dá
Dom João deu uma volta em Napoleão,
Fez da colônia dos malandros capital
Trambique – patrimônio nacional

Tem laranja!
“Na minha mão, uma é três e três é dez!”
É o bilhete premiado, vendido na rua
Malandro passando terreno na lua!

Hoje, o vigário de gravata
Abençoa a mamata,
Lobo em pele de cordeiro…
“Eu trago em três dias seu amor”
“La garantia soy yo!”
“Só trabalho com dinheiro”
Chamou o VAR, tá grampeado,
Vazou, deu sururu,
Tem marajá puxando férias em bangu!

Balança na rede
Abre a janela, aperta o coração
O filtro é a fantasia da beleza
Na virtual roleta da desilusão

Brasil, compartilhou, viralizou, nem viu!
E o país inteiro assim sambou
“Caiu na fake news!”

Meu povo chegou ôô!
A maré vai virar, laiá!
Na ginga, pra frente, lá vem São Clemente
sem medo de acreditar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *