Todo mundo odeia o fim de semana

Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Os sites de notícias em sua maioria montam estruturas para oferecer informação sete dias da semana, 24h por dia. Mas diante da queda de audiência aos sábados e domingos, compensa manter esse padrão?

Se os leitores deixam de visitar o site no fim de semana, seria absurdo trabalhar até sexta e avisar que “voltamos na segunda ou se algum fato extraordinário ocorrer”? Trocar o esquema de plantão pelo sobreaviso não seria uma boa? Sem os fatos extraordinários, o conteúdo dos sites nos fins de semana vira conversa de elevador: “será que vai chover?” ou “tem jogo hoje?”. E talvez os leitores já estejam informados sobre isso, trocando mensagens nas redes sociais.

Radical demais a ideia de acabar com o plantão? Pode ser. Até porque os sites têm caminhos para reverter o cenário e apostar em ações que ajudem a alavancar a audiência do fim de semana, ainda que a dependência das grandes tragédias continue existindo.

Dois pontos para começar a trilhar um pedaço do caminho.

Smartphones em alta

A audiência cai no fim de semana porque as pessoas não estão mais na frente do computador nem no trabalho nem em casa. Essa máxima até pode prosseguir entre as justificativas para a queda nos números de page views e visitantes. Mas e o aumento na venda de smartphones? Só no Brasil, cresceu 55% em 2014.

E a tendência de aumento na audiência dos sites no formato mobile? O editor do GloboEsporte.com, Gustavo Poli, participando no programa Redação SporTV, disse que a audiência do portal de esportes da Globo já é praticamente meio a meio entre desktop e mobile.

O que você pode fazer com isso? Primeiro, regra geral: o site tem que ser responsivo, tem que abrir e funcionar 100% no formato mobile, facilitando a vida do leitor, que leva o “computador no bolso” e acessa onde estiver e não mais apenas em casa e no trabalho. Acrescente um aplicativo que envie notificações de atualização para o leitor.

E não esqueça do WhatsApp. Coloque o botão de compartilhamento direto para contatos e grupos. E indo mais adiante, estude criar uma “whatsletter”, a distribuição de destaques do site feita pelo site via ferramenta de “transmissão” do WhatsApp. Defina bem as regras para não ser invasivo nesta ação.

Edição de fim de semana

Obviamente, só um site responsivo, um aplicativo de notificações e um botão do WhatsApp não vão alavancar a audiência no fim de semana. Ajudam, mas sem uma estratégia de conteúdo fica difícil reverter o quadro. Por isso, uma das providências seria criar uma “editoria de fim de semana”.

Escale um editor que fique responsável pela gestão do conteúdo que seja publicado no site, das chamadas que serão postadas nas redes sociais e das ações de interatividade com os leitores. Este trabalho corre de forma paralela ao plantão tradicional. E tem a tarefa de surpreender, cativar e envolver o leitor. Como?

Sugiro três tarefas para começar.

1) Acompanhando os principais assuntos da semana e destacando novamente aqueles que tiveram boa repercussão e reunido em um espaço específico (blog ou editoria) na linha “você viu?”, mas sempre buscando acrescentar algo novo, alguma atualização do assunto.

2) Produzindo ao longo da semana conteúdos especiais que tenham potencial para viralizar a partir do interesse e do engajamento dos leitores. Esse conteúdo pode ter como partida aquilo que é tendência na área de abrangência do site.

3) Distribuindo chamadas nas redes sociais de forma inteligente. Ou seja, publique as chamadas no Twitter e no Facebook observando horários que possam “pescar” os leitores nos momentos em que não estejam se “distraindo” com o…fim de semana. Procure informações sobre hábitos de uso de redes sociais (os famosos “horários nobres”), compare com os dados de acesso do site e faça uma tabela para o agendamento das chamadas.

Por fim, se acessou esse post no domingo, quando foi publicado, deixe um “joinha” nos comentários, ok? Pelo menos para não pensar que estou falando sozinho… 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *