sábado, maio 25, 2024
HomeConteúdo“Foi no Irã”: editou mal e leitor não clicou para ler

“Foi no Irã”: editou mal e leitor não clicou para ler

Quando digo que leitor de internet não lê… Mais um exemplo para eu colocar nas minhas palestras, agora vindo de um tweet de O Globo.

O apressadinho do leitor já foi tirando conclusão ao ver o tweet e detonando a turma do Rio de Janeiro. Poderia ter clicado e lido o texto completo antes de dar seu “parecer” sobre o assunto. Está errado ele? Sim, mas…

 

…a chamada de O Globo não está clara. Falha num item importante quando se fala em edição para internet que é a localização. Sendo o jornal do Rio de Janeiro e tendo um histórico de explosão de bueiros, o nosso amigo @0840mf juntou 1 + 1 e tirou sua conclusão.

A chamada está acompanhada por uma imagem, mas que não deixa clara a localização, mesmo com um texto em persa, ao que parece. Responder depois que “foi no Irã” dá uma “satisfação” seca ao leitor que não clicou e não leu, mas não livra O Globo da falha.

Não foi por falta de caracteres (lembra do “era muita informação”?). Era só colocar “no Irã” no fim da chamada e ainda sobrariam 45 caracteres.

 

Alexandre Gonçalveshttp://www.primeirodigital.com.br/alexandregoncalves
Jornalista, especializado em produção e gestão de conteúdo digital (portais, sites, blogs, e-books, redes sociais e e-mails) e na criação e coordenação de produtos digitais, atuando no Jornalismo Digital e no Marketing de Conteúdo.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments

Jorge Torres on As capas que “falam”
Vera Lucia Pires Goulart on O suicídio nas redes sociais
Bruno Allemand on O suicídio nas redes sociais
Fábio Célio Ramos on O suicídio nas redes sociais
vivi bevilacqua on O suicídio nas redes sociais
Affonso Estrella on O suicídio nas redes sociais
Luís Meneghim on O suicídio nas redes sociais