O leitor que não lê ataca novamente

Padrão

Estive em Criciúma na última quarta-feira (27) participando da Arena Criativa, evento promovido pela Falculdade SATC e que reúne palestras e workshops na área da comunicação. Fui falar sobre SEO (Otimização para mecanismo de busca), mas comecei abordando os novos hábitos de consumo de informação, partindo da “preferência” de ficar (ou se sentir) informado no Facebook. Citei novamente também uma sensação que sempre tive de que os leitores de internet simplesmente não leem. Estão no Facebook, veem uma manchete e já vão para os comentários, antes mesmo de clicar e ler o texto do link compartilhando.

O exemplo que sempre cito é o da morte do ator Paul Walker, astro de “Velozes e Furiosos”, ocorrida em  2013, em um acidente de trânsito. A manchete da Folha S.Paulo na internet atraiu comentários qualificando Walker como “irresponsável” por levar para as ruas, para a vida real, o jeito de dirigir dos filmes. O problema é que o ator não estava ao volante, estava no banco do carona.

Na sexta-feira, no Facebook (onde mais seria?), vi mais um exemplo dessa “mania” (preguiça?) de não clicar, não ler, mas comentar com gosto.

Continue lendo

Hora de filtrar melhor as participações pelo WhatsApp

Padrão

Pelo jeito não tem volta: o WhatsApp tomou conta do espaço como principal canal de interação com o público, principalmente no caso das rádios. E pouco importa o risco de depender de uma ferramenta de terceiros, ficando sujeito a regras e punições que podem prejudicar seu uso. O que está faltando de verdade agora é que sejam adotadas melhores práticas para que as participações tenham relevância, contribuam de fato para o conteúdo da programação e não sirvam apenas para encher linguiça.

Continue lendo

Enquanto não volta para rádio e TV, Miguel Livramento estreia no YouTube

Padrão

Miguel Livramento, o comentarista esportivo mais popular de Santa Catarina, demitido pela RBS, onde atuava na RBS TV, na CBN-Diário e no Hora de Santa Catarina, está em vias de retornar ao rádio em fevereiro, dizem, na rádio Guarujá, de Florianópolis. Mas enquanto não ingressa no novo prefixo, como diriam os mais antigos, Miguel surpreendeu os torcedores, especialmente os do Avaí, time para o qual torce, com o lançamento de um canal no YouTube.

Continue lendo

O assunto do ano

Padrão

Chegando ao fim de 2015, reuni neste post os dez assuntos que apareceram aqui no Primeiro Digital no decorrer do ano e que considero como os mais importantes e relevantes também por apontarem tendências e caminhos para o meio digital. Não foi um ano fácil, mas pela lista dá para ver que foi um ano movimentado para o bem ou para mal do mercado. Ainda pairam dúvidas sobre para onde vai o jornalismo em geral, tendo o digital como protagonista tal e qual em um faroeste: ora como o bem-vindo pistoleiro que chega e resolve todos os problemas, ora como o estranho forasteiro que representa uma ameaça.

Veja a lista dos dez assuntos selecionados:

Continue lendo

As rádios e a dependência do WhatsApp

Padrão

O bloqueio do WhatsApp no Brasil por 48h, seguindo determinação judicial, a partir da 0h desta quinta-feira (17), causou alvoroço entre os usuários do aplicativo. Como brinquei no Facebook, até parece decisão de juiz que é fã de Star Wars, mas só vai assistir ao filme, que estreia hoje, no fim de semana e quer evitar spoiler.

Mas a verdade é que o WhatsApp ganhou terreno entre os veículos de comunicação como ferramenta de participação do público. E o rádio é disparado o que mais utiliza o aplicativo. E faz bem. A agilidade de um tem tudo a a ver com a do outro. Mas conforme foram adotando o WhatsApp, ainda mais depois do aplicativo ganhar versão desktop, muitas emissoras praticamente abandonaram canais próprios de participação “em tempo real” do ouvindo. Houve a fase do telefone, do e-mail, do chat, do Mural, do Twitter, do Facebook e agora do WhatsApp.

Continue lendo

CBN-Diário estreia novo site

Padrão

A rádio CBN-Diário, emissora do Grupo RBS em Florianópolis e integrante da rede CBN, colocou no ar seu novo site nesta sexta-feira. Na comparação com o anterior, o novo procura se aproximar do layout do site da CBN “nacional”, começando pelo topo e pela tipologia escolhida. O conteúdo é baseado no que é veiculado nos programas da rádio, valorizando o áudio e apresentando pouco texto (no máximo uma pequena introdução).

Acredito que ainda falta trazer os blogs do pessoal da rádio para dentro do novo site. Atualmente, todos estão no clicRBS, o que leva o “ouvinternauta”, como diz o âncora da rádio, Mário Motta, a abrir uma nova janela, em outro site. Melhor deixar tudo na mesma plataforma – algo que o DC, jornal também da RBS, decidiu valorizar em sua recente reformulação no digital.

Acesse www.cbndiario.com.br para confira o novo site da emissora.

Screenshot_2

 

Atualizado às 15h15: 

Muita gente falando sobre a CBN-Diário nas redes sociais nesta sexta-feira. Mas o assunto não é o novo site, mas sim a demissão, ocorrida hoje, do comentarista Miguel Livramento, um dos mais populares da crônica esportiva de Santa Catarina de todos os tempos. Contrato pela RBS desde 2006, Miguel também participava do Jornal do Almoço da RBS TV e mantinha uma coluna no jornal Hora de Santa Catarina, além de comentar jogos e participar do programa Debate Diário, na CBN. Ele falou sobre a saída em entrevista ao site Portal Making Of.

Ouvido por 89% dos brasileiros, rádio aposta em tempo real e interatividade

Link

“A internet potencializou atributos que o rádio possui há várias décadas, como interatividade, segmentação e mobilidade. A rede social já está totalmente inserida na dinâmica das emissoras que desejam estar ainda mais conectadas com as suas audiências, indo além do dial”, diz Fernando Morgado, professor, jornalista, escritor e integrante da equipe responsável pelo projeto de branding da Rádio Globo.

Leia o conteúdo completo no Portal Imprensa.

A turma da latinha que sacou o que é “primeiro digital”

Padrão

Acompanho pelo Twitter, via lista, o trabalho dos repórteres das rádios Guarujá e CBN-Diário, de Florianópolis, que cobrem o dia a dia de Avaí e Figueirense e que antecipam pelo microblog informações que ainda não foram ao ar na programação de esporte e nas transmissões de jogos de suas respectivas emissoras.

No início da madrugada desta quarta-feira (22), o repórter Eduardo Fernandes, setorista do Avaí na Guarujá, deu mais uma amostra que a “turma da latinha” sabe que transmitir a informação é prioridade independentemente da plataforma. Ou seja, sacou o que é “primeiro digital”.

Continue lendo