Criando podcast: A experiência ímpar de produzir o primeiro podcast profissionalmente

Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Brinquei no Instagram que a foto acima é a foto do ano. Quer saber por quê?

Como já citei algumas vezes aqui no Primeiro Digital, pelo terceiro ano consecutivo respondo pela produção e gestão de conteúdo multiplataforma do projeto IMPAR, do Grupo RIC. O IMPAR é o Índice de Marcas de Preferência e Afinidade Regional, uma pesquisa que é feita pelo Ibope Inteligência com consumidores de todas as regiões de Santa Catarina.

Nesse trabalho, que em 2019 começou em julho e termina em dezembro, produzo e faço curadoria de notícias e indicadores setoriais para o site impar.online, além de publicar informações sobre o projeto e a pesquisa.

Também escrevo uma coluna para o jornal Notícias do Dia (foram 20) e produzo as pautas para a série de reportagens da RICTV Record com as marcas vencedoras. E para ampliar o pacote multiplataforma, este ano também editei e coordenei a produção do Anuário IMPAR, publicado em formato de revista.

E o projeto termina sua edição 2019 com uma novidade: o podcast do IMPAR.

“Grava tu mesmo”

Lá em maio-junho, no primeiro contato sobre o trabalho deste ano, propus a produção de conteúdo em áudio. E bateu: o diretor-regional da RIC em Florianópolis, Roberto Bertolin, me retornou dizendo que a equipe do IMPAR havia falado justamente em oferecer podcast dentro do pacote comercial do projeto, junto com o site, jornal, anuário e TV.

E assim foi.

Montei uma proposta de pauta, com episódios temáticos. Fechamos em dois episódios como encerramento do projeto em 2019, para ser publicado depois que a pesquisa já tivesse sido divulgada com a distribuição do anuário. A princípio, iria produzir os roteiros e acompanhar e orientar a edição. Minha sugestão inicial era que um dos âncoras ou um dos repórteres da RICTV apresentasse o podcast.

Mas aí, na reunião que definiu que seriam dois episódios, Marcelo Campanholo, baita colega e baita profissional, que gerencia a área técnica do jornalismo da RICTV, mandou um “grava tu mesmo” já que tenho todo o envolvimento com o conteúdo do IMPAR. Fiquei meio assim porque, não sendo um locutor, uma coisa é eu fazer o agente POD (autoral), outra é fazer um podcast para uma marca ou empresa. E, claro, a jornada “criando podcast” apenas começou em 2019.

Multiplataforma, multitarefas

Assustei com a sugestão do Campa, mas topei o desafio. A ideia inicial era fazer entrevistas nos estúdios da RIC, gravar por telefone e um colega técnico de áudio da TV fazer a edição sob minha supervisão. Mas por causa da correria com a finalização do Anuário e a agenda dos entrevistados, tudo mudou.

Em vez das entrevistas “ao vivo”, pedi aos entrevistados que respondessem duas ou três perguntas em áudio pelo WhatsApp. E no fim das contas, além do roteiro, das entrevistas e da apresentação, acabei cuidando da parte técnica também.

Gravei toda a minha parte em casa, usando meu gravador digital Zoom H4 Pro, o microfone Behringer C1 e a caixa acústica que eu mesmo fiz. Selecionei as trilhas de abertura, passagem e encerramento na biblioteca de áudio do YouTube, e editei o episódio 01 no meu notebook usando o Adobe Audition. Também inseri vinhetas de assinatura do IMPAR (produzidas pela RIC) e até fiz uma bossa, incluindo um intervalo “o podcast volta já” e colocando um spot sobre o site do ND.

Finalizei na quinta-feira (28) e o Bertolin aprovou na sexta. E sábado (30), fechei o ciclo subindo o episódio 01 do podcast do IMPAR para o Spotify e outros tocadores via Anchor.fm,  Mais do que multiplataforma, multitarefas… 😉

O resultado você ouve no player abaixo ou no site do IMPAR.

Este é o primeiro podcast do Grupo RIC e o que escrevi acima já dá a entender porque a foto em destaque no post é a foto do ano. É o registro do momento em que um objetivo traçado em 2019 foi alcançado, antes mesmo do esperado: produzir podcasts profissionalmente.

Fez valer todo o investimento que fiz este ano no curso de produção de áudio e nos equipamentos. E é um tremendo incentivo para avançar e melhorar a performance já projetando o que fazer em 2020 (fonoaudióloga, curso de locução, improvisação…). E produzir mais e mais episódios. A era dos podcasts só está começando.

(E o segundo episódio do podcast do IMPAR estará nas plataformas nas próximas semanas.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *