Notícias do Dia de cara nova no impresso e no online

Padrão

As edições de Florianópolis e Joinville do Notícias do Dia circula neste fim de semana com um novo projeto gráfico, nova identidade visual e nova colunas como parte das comemorações dos dez anos da publicação. No site do jornal do Grupo RIC (www.ndonline.com.br), as novidades chegaram primeiro (primeiro digital? ;)) e desde ontem (dia 2) os leitores estão conferindo o novo ND Online.

Continue lendo

Site do jornal Município Dia a Dia, de Brusque, quadruplica número de acessos no início de 2016

Link

O Município Mais, portal do jornal Município Dia a Dia, registrou aumento de 275% no número de visualizações de páginas no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Google Analytics. A porcentagem mostra, portanto, que as visitas ao site quase quadruplicaram em relação ao mesmo período do ano passado.

O diretor do Município Dia a Dia, Claudio Schlindwein. diz que a mudança de estratégia do Município Dia a Dia também foi fundamental para essa alavancada.

“O jornal tem presença na internet desde 2006. Mas no fim do ano passado nós mudamos a estratégia. Começamos a divulgar muito mais conteúdo na internet e alguns conteúdos com mais rapidez. A quantidade de conteúdo, a qualidade e a credibilidade do jornal, aliados à rapidez, são os ingredientes para que a gente pudesse dar esse salto de audiência em Brusque e na região”, diz.

Leia a notícia completa no site do Município Dia a Dia.

O que a redação precisa saber sobre a plataforma digital do veículo

Padrão

Depois de publicar o post sobre o fim da edição impressa do The Independent, no sábado, fiquei pensando em qual teria sido a reação da redação do jornal. Será que eles estavam acompanhando o desempenho das plataformas desde que passaram e não somente quando a direção tomou a decisão de ficar só no online? Sabiam como estava a audiência do site?

Além da experiência multiplataforma que tive no Grupo RIC, tenho atuado como consultor de projetos de remodelação de sites de jornais do interior de Santa Catarina e uma das queixas dos diretores destes veículos têm sido a dificuldade para o engajamento da redação com o online. Este é um problema cultural. Muitos colegas – de jornal e TV, principalmente – ainda não viraram a chave. No máximo, usam e nem sempre da melhor maneira, as redes sociais para adiantar conteúdos que poderiam estar nos sites. Mas ainda focam muito no seu “veículo de origem” na produção para o jornal de amanhã ou para a reportagem para TV que não funciona na internet.

Para romper esta barreira, acredito que seja necessário um trabalho formiguinha e teimoso para envolver toda a redação a partir da abertura de dados relevantes que mostrem que sim, vale a pena pensar multiplataforma. Não tem coisa pior do que ver um canal digital, com tanto potencial para levar o conteúdo do veículo mais longe, ampliar o alcance e amplificar a influência, ser tratado com desleixo, quase menosprezo – ainda.

Não resolve trocar as peças da redação e apostar somente em “nativos digitais”. Os mais jovens, como vemos muitas vezes, têm seu valor por, em tese, compreenderem melhor os tempos digitais que vivemos, mas falham na falta de vivência prática em diversos aspectos do trabalho jornalístico. E sobram erros e escolhas equivocadas em texto e edição.

Mantendo as equipes, com equilíbrio no perfil dos profissionais, seria importante montar uma estratégia que inclua alguns encontros, workshops, materiais educativos, mas principalmente o compartilhamento com frequência de dados que mostrem o valor da plataforma digital e despertem o interesse da equipe. Não faz sentido ficar apenas dizendo “vocês precisam participar”. Tem que justificar. E para isso, vamos aos números.

Continue lendo

A decisão de encerrar o impresso e ficar só no digital

Padrão

Circula hoje (26) a última edição impressa do The Independent, um dos  jornais nacionais da Inglaterra, que a partir de agora passa a existir somente na internet. Veja a última capa do jornal.

IMG_20160326_095535

No anúncio da decisão, em comunicado divulgado no dia 12 de fevereiro, o grupo proprietário do jornal diz que a motivação veio mais pelo crescimento da operação digital do que pelo fracasso do jornal papel. E esse é o ponto que considero importante analisar neste episódio. Não tem mimimi nem chororô.

Claro, o meio impresso passa por mudanças, enfrenta situações com as quais muitos veículos não souberam lidar, como o crescimento das redes sociais como fonte de renda e o modelo multiplaforma se perde na gestão capenga das equipes da redação e do comercial.

Mas quantos jornais, especialmente no Brasil, não poderiam seguir o mesmo caminho do The Independent? O valor da marca preservado e foco no produto que interessa: a informação e não a plataforma (o papel, no caso). 

8 destaques do Primeiro Digital

Padrão

Clique nas imagens e confira as sugestões de leitura dos posts mais recentes do Primeiro Digital.

Google recomenda que publishers conheçam melhor os usuários de suas plataformas digitais

Link

Aconteceu em São Paulo nos dias 9 e 10 deste mês a Conferência International News Media Association (INMA), evento que contou com a participação da Folha de S.Paulo, do Estadão, de O Globo e da Zero Hora, além de palestrantes convidados de veículos como El País e New York Times. Quem também falou no evento foi Jason Washing, diretor de parcerias estratégicas para publishers de news e local media do Google, que mandou esse recado que está no título da reportagem publicada no site da ANJ (Associação Nacional de Jornais). “Como o nosso conteúdo atinge os leitores e como eles reagem? Estamos utilizando a forma correta?”, questionou. “É preciso ter uma equipe que faça pesquisas, para que seja possível criar estratégias de atuação nas plataformas digitais”.

Leia o texto completo no site da ANJ.

Ainda sobre a conferência, leia ainda no site da ANJ:

El País segue estratégia de expansão internacional

Educação é o segredo coreano e uma oportunidade editorial

Dados são fonte de conteúdo e de economia

Editores brasileiros pregam fortalecimento do jornalismo na INMA 2015

Prepare-se para o futuro sem medo, recomenda consultora

Jornal centenário cria laboratório para desenvolver novos produtos

“Quem não evoluir vai morrer”, adverte diretor do maior jornal colombiano

Empreendedores defendem novos modelos de atuação dos publishers

Presidente da INMA reafirma fé na mídia impressa, mas defende inovações

“Acreditamos que estaremos entregando um produto consistente e inovador”, diz gerente digital do DC

Padrão

O Diário Catarinense, jornal do Grupo RBS, estreou nesta segunda-feira (26) um novo posicionamento editorial, retomando a cobertura estadual como seu carro-chefe. No impresso, as mudanças foram pontuais, com destaque para a nova marca, enquanto no digital houve uma reformulação completa do produto. Novo layout, novas editorias, nova organização do conteúdo, com desafio e objetivo bem definidos, como diz a gerente digital do Diário Catarinense, Gabriela Silva, em entrevista ao Primeiro Digital. “Os catarinenses apreciam a boa informação e as boas plataformas digitais”, diz. “Sempre que temos boas iniciativas, o retorno é muito positivo e é por isso que apresentamos o projeto do DC ano 30 com tanta crença”.

Leia a entrevista a seguir.

Continue lendo

AN publica notícia sobre jogo do JEC no impresso, mas não chama para cobertura online

Padrão

O leitor André Bessell deixou o seguinte comentário no post Jornal publica chamada para digital em vez de reportagem sobre jogo e leitores questionam decisão, sobre a forma como o jornal A Notícia decidiu destacar os jogos do time do Joinville:

Já havia comentado isso quando em outro jogo, aconteceu a mesma coisa. Acho que o fato do jornal concorrente conseguir dar a manchete de um fato super contundente e o AN não já é uma resposta mais que convincente: o AN tem que repensar este problema de logística. Acho uma falha primária e lamentável não informar o leitor, e pior ainda ficar dando desculpa. Então fecha o jornal impresso, se não é tão importante para informar a cidade!

Na edição impressa desta segunda-feira (17), o AN traz chamada de capa e notícia sobre o jogo de ontem, em Porto Alegre, quando o JEC perdeu de virada para o Grêmio por 2 a 1. O texto da notícia ocupa o espaço de um pouco mais de uma coluna, acompanhado de uma foto do jogo de meia página.

Curiosamente, não há menção nem QR Codes sugerindo ao leitor para que veja mais conteúdos sobre o jogo no site do AN. O QR Code que aparece é para a tabela atualizada da série A. Mais curioso ainda é que há sim, mito conteúdo extra sobre o jogo no site. A área de destaque do www.an.com.br, no início da manhã desta segunda-feira era toda dedicada ao jogo.

O que houve? Esquecimento? Ou então na sexta-feira (14), quando não deu nada no impresso da vitória do JEC sobre o Cruzeiro e lotou a página de Esportes de QR Codes era mesmo uma estratégia por causa da logística de impressão e distribuição e não uma REAL valorização do conteúdo online.

Screenshot_13