quarta-feira, abril 24, 2024
HomeConteúdoA melhor rede social de 2018

A melhor rede social de 2018

Em 2018, mudei minha rotina em relação ao Facebook. Mantive uma distância e um relacionamento apenas profissional, atendendo demandas de clientes e compartilhando conteúdos do Primeiro Digital. Usei mais o Twitter pelo noticiário e segunda tela, mas na minha opinião, a rede social de 2018 foi o Instagram Stories. Sim, dá para considerar o Stories como uma rede e não somente como uma funcionalidade do Instagram até porque “vou fazer um stories” certamente está entre as frases mais ditas entre os usuários.

Em 2016, quando foi lançado, escrevi a respeito para o blog da Vocali falando sobre a motivação para a criação do Stories – provavelmente um “não” recebido pelo Facebook numa tentativa de compra do Snapchat, de onde veio a “inspiração” para a novidade do Instagram (ou “Instasnap”). Escrevi:

Seja por qual motivo for, mudanças, com o acréscimo de novas funcionalidades, devem ser vistas como algo natural nas redes sociais. Foi assim com Twitter, Facebook, YouTube… E está sendo assim com o Instagram. Era foto, passou a ter vídeo e até ferramenta de montagem. Acompanhar, gostar ou não e encontrar um uso também faz parte do processo.

Fiquei um pouco reticente na época, e digo isso no texto, se a novidade seria bem recebida porque não era uma mudança pedida pelo público (como no caso do Twitter aceitar tweets com mais 140 caracteres). Errei. O público comprou a ideia e tem sido bastante salutar – dentro do cenário desanimador das redes sociais com ódio e fake news – acompanhar Stories de diferentes tipos, de usuários, de marcas, de veículos, de blogs… Me convenceu como um canal eficiente para registro de ações e aberto para ser explorado ainda mais.

Aliás, uma rede social precisa ter essa característica de permitir que o usuário crie em cima e não faça apenas o que está sendo proposto. É o que sempre me atraiu no Orkut, no Twitter, no YouTube, no Facebook e está sendo assim agora com o Stories – até para minha surpresa porque achava que isso não dava para fazer (escrevi a respeito no post Ainda dá para criar novos usos para redes sociais?, de fevereiro de 2016).

Eu, por exemplo, no momento tenho usado o Stories da minha conta para registrar e compartilhar os trabalhos que tenho produzido. Isto é, quem acompanha meu Instagram confere meu portfólio sendo atualizado semanalmente com prints das telas dos posts que publico nos blogs dos clientes que atendo (aqui e aqui). Tem sido um exercício interessante. No momento, é um modo ágil de eu ter controle do que produzo e mostrar para quem me segue, para mais tarde atualizar o portfólio aqui no blog.

Para você, qual a melhor rede social de 2018?

[poll id=”23″]

Alexandre Gonçalveshttp://www.primeirodigital.com.br/alexandregoncalves
Jornalista, especializado em produção e gestão de conteúdo digital (portais, sites, blogs, e-books, redes sociais e e-mails) e na criação e coordenação de produtos digitais, atuando no Jornalismo Digital e no Marketing de Conteúdo.
RELATED ARTICLES

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments

Jorge Torres on As capas que “falam”
Vera Lucia Pires Goulart on O suicídio nas redes sociais
Bruno Allemand on O suicídio nas redes sociais
Fábio Célio Ramos on O suicídio nas redes sociais
vivi bevilacqua on O suicídio nas redes sociais
Affonso Estrella on O suicídio nas redes sociais
Luís Meneghim on O suicídio nas redes sociais