Sobre a manhã de 13 de agosto de 2014

Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Há um ano, a aula no Master em Jornalismo Digital ficou de lado. Peço desculpas, mas não lembro o tema nem quem estava dando ando a aula. Ficamos todos em sala, em clima de redação, buscando e compartilhando informações primeiro sobre um acidente aéreo em Santos (como mostra o print da reportagem do g1 de Santos) e depois sobre o sumiço do avião do então candidato a presidente Eduardo Campos.

Quando juntou um com o outro, foi tenso e mais que isso, uma grande experiência poder acompanhar e até ajudar o trabalho de colegas diretamente envolvidos com o assunto, como o Alexandre Lopes, coordenador do g1 Santos, e a Ana Dubeux e o Carlos Alexandre, do Correio Braziliense.

Screenshot_3

Do muito de conhecimento que trouxe do curso (e não foi pouca coisa), a intensidade daquela manhã do dia 13 está na lista dos momentos inesquecíveis por tudo que ensinou sobre cobertura em tempo real, velocidade da informação, importância da checagem e re-checagem, dar primeiro ou dar correto (lembro da tensão da espera de qual veículo iria cravar a morte do Campos primeiro; a GloboNews deu e depois tirou da legenda), ansiedade e adrenalina com responsabilidade, curadoria e seleção de conteúdo social (a primeira foto do acidente veio do Twitter; essa que está no print do g1 Santos)…

Enfim, foi uma manhã tensa por todo contexto que estávamos vivendo no cenário político, mas também de muito aprendizado, acredito, para todos os colegas que estavam na sala do -1 do prédio do IICS na Martiniano de Carvalho.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *