Hiperlocal de verdade não precisa “anabolizar” audiência

Padrão

O Jornal de Santa Catarina, de Blumenau, fez história no jornalismo catarinense. Junto com O Estado e A Notícia formou a trinca de jornalões que mais do que uma cobertura ampla, com sucursais nas principais cidades do estado, também ajudou a formar muitos dos melhores profissionais da nossa imprensa.

Tempos depois, vendido para o Grupo RBS, o jornal passou por profundas mudanças. O apelido Santa ganhou destaque na capa, o formato migrou para o tablóide e a linha editorial virou o foco para Blumenau e região. Virou um jornal hiperlocal e funcionou.

Por isso, sempre lamento quando vejo veículos como o Santa, com uma proposta clara de cobertura do que acontece na cidade onde está localizado, partindo para a “ignorância” em suas versões digitais com assuntos que nada tem a ver com a linha editorial. Vejam a sequência de tweets publicados na noite deste sábado (13).

IMG_20160214_004214

São temas relevantes? Sim, mas estão no Santa por que são relevantes ou por que é uma ação para “anabolizar” a audiência? Ou seja, publica-se tudo o que pode gerar acessos, mesmo indo contra o perfil do veículo. Aliás, prova de que esta é a intenção é que a página inicial do Santa destaca assuntos de Blumenau e não os de fora.

Não acredito neste tipo de opção de audiência pela audiência. Sou sempre a favor de seguir a linha com foco bem definido. Neste caso, sendo hiperlocal e abrindo quando houver realmente um tema relevante de fora, mas que tenha alguma re relação com o local. Eleições, atentados, epidemias… E isso tudo, de preferência, bem organizado, caracterizado como “conteúdo de fora” – um blog ou seção Mundo Brasil, por exemplo, e nunca misturado com as últimas do site.

Jornal Município Dia a Dia, de Brusque, lança plataforma para leitura digital

Link

Um dos jornais relevantes do interior de Santa Catarina, o Município Dia a Dia, de Brusque, cidade do Vale do Itajaí, que fica perto de Itajaí e Blumenau, está lançando nesta terça-feira (3) um novo sistema de leitura digital para tablets e smartphones. “A implantação do sistema é resultado de um planejamento de cinco meses e surgiu de uma necessidade apontada pelo acompanhamento mensal dos acessos no portal Município Mais. ‘Os dados mostram que 30% dos acessos do site do jornal são por smartphones ou tablets. Por isso, quisemos entregar uma melhor experiência para esses leitores’, diz Elton Souza, proprietário da Vitrus Digital, empresa que coordena a implantação do sistema.

Saiba mais sobre a novidade no site de Município Dia a Dia.

Jornalismo e mídias sociais

Padrão

O Facebook me lembrou na sexta-feira que em outubro de 2011 estive na faculdade SATC para falar sobre jornalismo e mídias sociais com jornalistas e estudantes de jornalismo de Criciúma e região, no Sul de Santa Catarina. Na palestra, usando o jornalismo hiperlocal como cenário e como um filão para o jornalista empreender, abordei as possibilidades de uso das principais ferramentas de mídias sociais que estavam em alta na época (blog, Twitter, Facebook, Flickr, YouTube e Storify).

O cenário em termos de ferramentas mudou com a chegada de novas opções como Instagram, Periscope e WhatsApp, além do avanço tecnológico. Mas revendo o material da palestra, acredito que o cenário para empreender apostando no jornalismo hiperlocal ainda esteja no topo da lista de oportunidades para o “jornalista por conta própria”.

Das telas da apresentação, separei algumas para comentar aqui.

Hiperlocal ainda é uma alternativa?

Quatro anos depois eu ainda sou um entusiasta do jornalismo hiperlocal como um caminho para jornalistas e para veículos. Dentro de toda a discussão em torno de modelo de negócio viável para o jornalismo, investir no hiperlocal, como enfatizei nas telas da apresentação na SATC, agrega diferenciais sob o ponto de vista de atrair o leitor. E diria que hoje ainda mais – veja o caso do Informe Blumenau.

A oferta de informação é muito, mas muito maior em comparação com 2011. Tem muito conteúdo pulando por aí e precisando de especialistas para filtrar e apresentar o que realmente interessa e o que faz a diferença no dia a dia do leitor. Redação e comercial podem refletir a respeito.

jor1

jor2

O Editor de Mídias Sociais para fazer a diferença

Lembro de na época da palestra pensar e escrever muito a respeito da forma como meus colegas jornalistas lidavam com as mídias sociais. Via muito oba-oba e pouca noção real do papel do jornalista na relação com Twitter e Facebook, principalmente.

O que se via na época e que se vê muito mais hoje, infelizmente (e graças ao Instagram), é transformar em manchete o que as celebridades publicam nas suas redes. É pouco para o tanto de potencial que as mídias sociais proporcionam. Temos exemplos de mudanças de mentalidade como o Storyful e o recente Vozes, do novo DC, que amplificam o que se diz nas redes sociais fazendo curadoria de conteúdo.

Sobre a função, acredito que as tarefas de um editor de mídias sociais tenham sido incorporadas pelos editores. E veja que as redações precisam de novos editores no expediente como Editor de Integração (para redações multiplataformas) e Editor de Fim de Semana  (para organizar e distribuir o conteúdo para incrementar a audiência nos dias de menores acessos).

jor3

jor4

Continue lendo

Santa Catarina mobilizada mais uma vez por causa da chuva e veículos intensificam cobertura online

Padrão

Cidades de Santa Catarina, principalmente nas regiões do Vale do Itajaí e do Norte, estão em alerta por causa da chuva que castiga o estado desde a última quinta-feira. Em seus canais próprios e seus páginas em redes sociais, os veículos locais e estaduais estão fazendo a cobertura dos alagamentos e quedas de barreiras.

No Diário Catarinense, um mapa mostra as cidades atingidas até o momento pela chuva.

Além do Diário Catarinense, outras fontes de informação sobre a chuva em Santa Catarina:

A Notícia – Joinville
Notícias do Dia – Joinville
Notícias do Dia – Florianópolis
Informe Blumenau – Blumenau
Santa – Blumenau
TV Brusque – Brusque
Município Dia a Dia – Brusque
Diário Alto Vale – Agrolândia
O Correio do Povo – Jaraguá do Sul

(Lista em atualização – acrescente sugestões na caixa de comentários ou pelo e-mail alexandre@primeirodigital.com.br)

No Facebook, as páginas dos veículos está na lista Cobertura da Chuva em SC.

Sobre Facebook, futebol e localismo

Link

Foi publicado nesta terça-feira (29), meu primeiro artigo no Informe Blumenau, o novo portal de conteúdo hiperlocal aqui de Santa Catarina. Atendendo convite do meu xará Alexandre Gonçalves, estarei sempre escrevendo sobre temas relacionados à mídia digital, de preferência, com foco local, como é este primeiro texto que publiquei. Uso dados do mapa das curtidas dos times de futebol, uma iniciativa do GloboEsporte.com e do Facebook, para falar do futebol profissional em Blumenau, que já teve grandes times, mas vive patinando, e da máxima que diz que lá e na região do Vale do Itajaí o pessoal torce mesmo para times de fora, cariocas, paulistas e gaúchos, principalmente.

Leia “Inspiração para curtir o futebol em Blumenau” no Informe Blumenau.

 

Em Florianópolis, só se fala de uma coisa

Padrão

A reabertura do Mercado Público Municipal de Florianópolis é o assunto do dia nos veículos de comunicação da Capital catarinense. O local, símbolo da cidade, passou uma grande reforma e com uma mudança quase que radical no seu mix, com a saída de empreendedores tradicionais e a entrada de novos.

Os jornais Diário Catarinense e Notícias do Dia dedicam suas capas ao assunto e também produziram especiais em seus sites. O ND inclusive, manteve no ar um blog que acompanhou os últimos 30 dias da reforma.

Veja o especial do Diário Catarinense.

Screenshot_16

Veja o especial do Notícias do Dia.

Screenshot_15

O assunto também está em sites locais como o De Olho na Ilha. E também é tema de um post no meu blog Outro Mirante, que trata de coisas de Florianópolis. Como se vê, aqui na Capital catarinense, hoje é dia de praticar 100% de jornalismo hiperlocal.