Faltou o “C” de contexto

Padrão

O time do Figueirense está na berlinda na série B do Brasileirão. Completou dois meses na zona do rebaixamento e tem mais de 80% de probabilidade de queda para a série C. E ontem, durante o jogo do time de Florianópolis contra o Náutico, o responsável pelo Twitter do Figueirense cometeu uma gafe que está fazendo a festa da torcida do maior rival, o Avaí.

Por desatenção, o social media (que se autointitulou “estagiário mazanza”, em bom manezês) do clube errou o nome de um dos jogadores no tweet com a escalação. Em vez de Patrick, escreveu Patrik. Minutos depois, publicou um novo post fazendo a correção. Um post cheio de gracinha, mas sem levar em conta o contexto e o que a publicação poderia gerar.

Veja só.

Na situação em que o clube se encontra na tabela, na boca para ser rebaixado, qualquer menção à letra “C” deveria ser banida da comunicação do clube nas redes sociais.  Não chega a ser um caso de ativar o instinto VDM (Vai Dar Merda), mas sim o VVZ (Vai Virar Zoeira). E virou.

O tweet ainda está no @FigueirenseFC e a quantidade de replies e RTs com avaianos tirando onda é grande. Virou miCo… ainda mais que o time perdeu para o Náutico e segue afundado no Z4, rumo à série C.

P.S.: Sou torcedor do Avaí, mas deixei a rivalidade de lado para tratar desse assunto. Fiz o print, vou usar como exemplo em palestras, mas tudo na esportiva, ok? 🙂

Você tem alguma informação ou comentário para acrescentar a este conteúdo?