Todos de olho na Gazeta do Povo

Padrão

Em evento realizado em Curitiba na última quinta-feira (6), o GRPCom anunciou oficialmente as mudanças que irá fazer no jornal Gazeta do Povo, o mais importante do Paraná e um dos principais diários do país. Entre as mudanças, a mais radical: o fim da edição impressa com o foco no digital, principalmente no mobile. Não é a primeira vez que um jornal toma uma decisão deste tipo. Lá fora e aqui no Brasil jornais já encerraram suas versões impressas para ficar só na internet. Mas chama a atenção desta vez o fato de ser um jornal com as tradições da Gazeta.

Continue lendo

Quando os jornais se aproximam ao que há de pior nas seções de comentários, por @n1viacarvalho

Link

Ainda sobre comentários, Primeiro Digital recomenda o texto da jornalista, professora e social mídia Nívia Carvalho, publicado em sua conta no LinkedIn com o título “Quando os jornais se aproximam ao que há de pior nas seções de comentários”.

Todos sabemos: as seções de comentários são um dos melhores exemplos do maior grau de toxicidade do comportamento humano. Os piores defeitos estão todos lá, expostos, muitas vezes para regozijo do autor do comentário, que recebe várias curtidas de seus ‘apoiadores’. Achávamos que com as redes sociais, onde as pessoas, em tese, não mais se protegeriam sob o manto do anonimato permitido nos sites de notícias, seriam mais responsáveis no quesito reputação online. A ilusão durou pouco. Dos sites para os comentários na página dos veículos foi um pulo. Eles só migraram.

Continue lendo

Da Folha Online: Folha é o 1º jornal brasileiro a ter circulação digital maior do que a impressa

Link

A Folha é o primeiro jornal brasileiro a ter circulação digital maior do que a impressa. Sua edição digital alcançou em agosto, segundo o IVC (Instituto Verificador de Comunicação), mais de metade do total.

Dos 316,5 mil exemplares de média diária no mês, 161,8 mil ou 51% foram relativos à edição digital do jornal, contra 154,7 mil (49%) da impressa.

O crescimento da participação digital na circulação dos principais jornais brasileiros é uma tendência que se estende também a “O Globo”, cuja circulação digital chegou a 48% em agosto, “O Estado de S. Paulo” (39%) e “Zero Hora” (36%).

Leia a reportagem completa no site da Folha.

Notícias do Dia de cara nova no impresso e no online

Padrão

As edições de Florianópolis e Joinville do Notícias do Dia circula neste fim de semana com um novo projeto gráfico, nova identidade visual e nova colunas como parte das comemorações dos dez anos da publicação. No site do jornal do Grupo RIC (www.ndonline.com.br), as novidades chegaram primeiro (primeiro digital? ;)) e desde ontem (dia 2) os leitores estão conferindo o novo ND Online.

Continue lendo

Do Meio e Mensagem: ANJ descontinua métrica única de audiência

Link

Anunciado em outubro do ano passado pela Associação Nacional de Jornais (ANJ), o projeto da Métrica Única de Audiência foi paralisado em abril deste ano. “O custo era muito alto e os jornais queriam utilizar metodologias diferentes”, explica Ricardo Pedreira, diretor executivo da ANJ.

Leia o texto completo no Meio e Mensagem.

Ainda no Meio e Mensagem: Cai circulação dos grandes jornais no primeiro semestre de 2016

Vote nas enquetes:

Há luz no fim do túnel dos jornais impressos?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Você é leitor fiel de portais e sites de notícias?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Você acessa sites de notícias via smartphone?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Com que frequência você lê jornais e revistas no formato impresso?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

O “novo” The New York Times começa a tomar forma

Link

Um dos mais influentes jornais do mundo, o The New York Times, aprofundará neste ano as mudanças que vinham, aos poucos, sendo colocadas em prática na redação e na linha editorial. Em comunicado aos funcionários no dia 21 de maio, o editor-executivo do jornal, Dean Baquet, listou algumas dessas alterações, que valorizam o jornalismo profissional e as novas formas de narrativas, tanto no digital quanto no impresso, mas apresentadas de acordo com os novos hábitos dos leitores.

(…)

No meio digital, o jornalismo deverá se afastar de reportagens que podem ser encontradas facilmente na internet e favorecer coberturas exclusivas. Finalmente, o relato da cidade de Nova York também mudará. “A pauta deve englobar as administrações municipal e estadual e produzir reportagens que provoquem mudanças. É preciso considerar que menos da metade dos leitores do jornal vive em Nova York”, afirmou editor-executivo do jornal. Baquet informou ainda que não há demissões previstas para 2016, mas disse que o jornal precisará cortar em algumas áreas e investir em outras.

Leia o texto completo no site da ANJ.

Diário Catarinense festeja 30 anos com especial multimídia

Padrão

O Diário Catarinense comemora neste dia 5 de maio 30 anos de circulação. Para marcar a data, o jornal, recentemente vendido junto com toda a operação do Grupo RBS em Santa Catarina, circula hoje com um caderno de 64 páginas, e lançou no digital um especial multimídia. Com amplo material histórico em textos, fotos e vídeos, o especial destaca os fatos marcantes nas três décadas de existência do veículo, a relação com o leitor e com o mercado anunciante, além da evolução da marca do DC.

Acesse: www.clicrbs.com.br/sites/swf/dc_30_anos

dc 30 anos

No Facebook, o DC também está com uma programação especial com a publicação de notícias relevantes das três décadas do jornal, como a capa da primeira edição.

As comemorações dos 30 anos do DC começaram no ano passado com o lançamento de um novo projeto editorial e gráfico, da nova marca e também do novo site do jornal. Sobre o novo DC na internet, leia a entrevista com a então gerente digital do Diário Catarinense, Gabriela Silva, que liderou o projeto do novo site.

“Acreditamos que estaremos entregando um produto consistente e inovador”, diz a gerente digital do DC

WhatsApp bloqueado: Jornal de Santa Catarina cria capa inspirada na decisão que tirou serviço do ar

Padrão

Capa Jornal de Santa Catarina _ Santa _ WhatsApp

Gostou da capa desta terça-feira do Santa, de Blumenau (SC), do Grupo RBS, em cima do bloqueio do WhatsApp por 72 horas?

Pessoal do Santa tem histórico de capas criativas. Nessa, achei curiosa a chamada principal onde diz “as notícias que você não leu ontem no WhatsApp”. Notícias de ontem? Leu no WhatsApp? “Sincericídio”?

Site do jornal Município Dia a Dia, de Brusque, quadruplica número de acessos no início de 2016

Link

O Município Mais, portal do jornal Município Dia a Dia, registrou aumento de 275% no número de visualizações de páginas no primeiro trimestre deste ano em comparação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Google Analytics. A porcentagem mostra, portanto, que as visitas ao site quase quadruplicaram em relação ao mesmo período do ano passado.

O diretor do Município Dia a Dia, Claudio Schlindwein. diz que a mudança de estratégia do Município Dia a Dia também foi fundamental para essa alavancada.

“O jornal tem presença na internet desde 2006. Mas no fim do ano passado nós mudamos a estratégia. Começamos a divulgar muito mais conteúdo na internet e alguns conteúdos com mais rapidez. A quantidade de conteúdo, a qualidade e a credibilidade do jornal, aliados à rapidez, são os ingredientes para que a gente pudesse dar esse salto de audiência em Brusque e na região”, diz.

Leia a notícia completa no site do Município Dia a Dia.

O que a redação precisa saber sobre a plataforma digital do veículo

Padrão

Depois de publicar o post sobre o fim da edição impressa do The Independent, no sábado, fiquei pensando em qual teria sido a reação da redação do jornal. Será que eles estavam acompanhando o desempenho das plataformas desde que passaram e não somente quando a direção tomou a decisão de ficar só no online? Sabiam como estava a audiência do site?

Além da experiência multiplataforma que tive no Grupo RIC, tenho atuado como consultor de projetos de remodelação de sites de jornais do interior de Santa Catarina e uma das queixas dos diretores destes veículos têm sido a dificuldade para o engajamento da redação com o online. Este é um problema cultural. Muitos colegas – de jornal e TV, principalmente – ainda não viraram a chave. No máximo, usam e nem sempre da melhor maneira, as redes sociais para adiantar conteúdos que poderiam estar nos sites. Mas ainda focam muito no seu “veículo de origem” na produção para o jornal de amanhã ou para a reportagem para TV que não funciona na internet.

Para romper esta barreira, acredito que seja necessário um trabalho formiguinha e teimoso para envolver toda a redação a partir da abertura de dados relevantes que mostrem que sim, vale a pena pensar multiplataforma. Não tem coisa pior do que ver um canal digital, com tanto potencial para levar o conteúdo do veículo mais longe, ampliar o alcance e amplificar a influência, ser tratado com desleixo, quase menosprezo – ainda.

Não resolve trocar as peças da redação e apostar somente em “nativos digitais”. Os mais jovens, como vemos muitas vezes, têm seu valor por, em tese, compreenderem melhor os tempos digitais que vivemos, mas falham na falta de vivência prática em diversos aspectos do trabalho jornalístico. E sobram erros e escolhas equivocadas em texto e edição.

Mantendo as equipes, com equilíbrio no perfil dos profissionais, seria importante montar uma estratégia que inclua alguns encontros, workshops, materiais educativos, mas principalmente o compartilhamento com frequência de dados que mostrem o valor da plataforma digital e despertem o interesse da equipe. Não faz sentido ficar apenas dizendo “vocês precisam participar”. Tem que justificar. E para isso, vamos aos números.

Continue lendo