Dicas para planejar a cobertura e a apuração dos votos para as Eleições 2020

Padrão

A ServerDo.in, que hospeda o Primeiro Digital e atende mais de 90 sites/portais de notícia, lançou um conteúdo especial para a cobertura e apuração em tempo real das Eleições 2020. É um post bem completo para ajudar no planejamento do trabalho relacionado ao pleito deste ano, inicialmente previsto para outubro, mas adiado para novembro (dias 15, primeiro turno, e 29, segundo turno).

A convite da ServerDo.in colaborei com o material escrevendo o trecho que fala sobre o acompanhamento do processo eleitoral, a partir da minha experiência nas coberturas, inclusive tem a empresa como parceria, na época em que comandava a equipe digital do Grupo RIC (hoje ND; foto abaixo).

Continue lendo

Eleição 2016: Como preparar o site para a apuração online dos votos

Padrão

Dia de eleição é um dia especial nas redações. Neste dia 2, não será diferente. O plantão é reforçado para dar conta da cobertura do voto dos candidatos, dos casos de boca de urna e dos problemas nas seções eleitorais. Mas para os sites o grande momento em dia de eleição começa às 17h com o encerramento da votação e o início da apuração. É quando cresce a expectativa pelo início da contagem dos votos, mas também para ver se a apuração em tempo real irá funcionar corretamente e, principalmente, se os servidores do site irão suportar o aumento considerável de acessos simultâneos ao site.

Por isso, pedi ao meu amigo Tatto de Castro, da ServerDo.in, parceira do Primeiro Digital, para dar algumas dicas sobre os cuidados técnicos que os sites devem ter para evitar falhas durante a apuração online.

Tatto e a equipe da ServerDo.in são especialistas em serviços de hospedagem, atendendo inclusive sites de jornais em Santa Catarina, como o Notícias do Dia, Diarinho e Município Dia a Dia. “Em uma eleição municipal em que a TV e o rádio não conseguem dar uma cobertura tão detalhada, a internet se sobressai”, diz Tatto. “A nossa avaliação histórica indica que o fim do dia do dia 2 de outubro representa um dos 3 maiores volumes de acesso do ano”.

Além do cuidado com os servidores, a apuração pede ainda cuidado com a comunicação do site com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). “O TSE possui um sistema de disponibilização de dados que vem sendo aperfeiçoado nas últimas seis eleições e libera as informações para que sites, TVs e agências de notícias os utilizem em suas coberturas, diz Tatto.

Os votos são apurados localmente pelos Tribunais Regionais Eleitorais que recolhem todas as Memórias de Resultado com os dados das votações das urnas, sumarizam e transmitem por uma rede segura do TSE para atualizar do sistema de votação. “O tribunal disponibiliza um programa que é desenvolvido em Java e que se conecta na rede segura do TSE e faz download de vários arquivos com extensão .xml”, explica. “Esse arquivo é colocado em uma pasta e a equipe técnica do site tem que fazer um programa que lê esses arquivos .xml e os insere no banco de dados ou criem as páginas com resultado”.

Leia a entrevista com Tatto de Castro.

Continue lendo