Inovar na imprensa

Padrão

O professor Ramón Salaverria disponibilizou para download o capítulo escrito por ele no recém-lançado El Livro Blanco de La Prensa. Em seu texto “Innovar en prensa: dónde, cómo y por qué”, Salaverria destaca que os meios de comunicação vivem momentos decisivos e que em 2016 irão encarar um mercado digital maduro.

O capítulo está disponível para download no site salaverria.es.

Para saber mais sobre El Livro Blanco de La Prensa acesse o site da AEDE (Associação dos Editores de Diários Espanhóis).

Como fica o ensino do jornalismo em meio às turbulências?

Padrão

Comecei a ler “Questões para um jornalismo em crise”, lançado ontem à noite, em Florianópolis, quase pelo final, pelo penúltimo capítulo assinado por Amanda S. de Miranda​ e Mauricio Frighetto​ sobre o ensino de jornalismo. Muito bom. “Como fica o ensino do jornalismo em meio às turbulências” ajudou a entender o que estão oferecendo (e o que está faltando) para os futuros jornalistas.

E como passei alguns anos selecionando editores, repórteres e redatores, além de conviver com jornalistas de diferentes plataformas, o artigo da Amanda e do Frighetto também ajuda a entender o tanto de dificuldade que é encontrar profissionais que realmente deixam a faculdade, pelo menos, com a noção de que a profissão mudou, sem perder, óbvio, suas características principais.

E o tanto que ficou “fácil” produzir conteúdo com nossas tecnologias é o mesmo tanto que aumentou a importância do apuro ético na produção e na divulgação deste conteúdo. E tem que muita gente que falha neste quesito.

“Questões para um jornalismo em crise” pode ser comprado no site da Editora Insular: www.insular.com.br

collage

Saiba mais sobre o livro.

Livro “Questões para um jornalismo em crise” será lançado nesta quarta em Florianópolis

Padrão

Será lançado nesta quarta-feira (9), em Florianópolis, o livro “Questões para um jornalismo em crise” (256 páginas, Editora Insular). Organizado pelo professor e jornalista Rogério Christofoletti, “Questões…” reúne treze artigos produzidos por mestrandos e doutorandos do curso de Pós-Graduação em Jornalismo da UFSC e aborda temas como newsgames, reportagens multimídia, infografias interativas, segunda tela, convergência dos meios, redes sociais, novas audiências, ensino de jornalismo, entre outros.

O lançamento acontece na Tralharia, que fica na rua Nunes Machado, 104, no centro, entre as ruas Tiradentes e Victor Meirelles, a partir das 19h30. “Questões para um jornalismo em crise” poderá ser comprado no site da Editora Insular: www.insular.com.br.

Saiba mais sobre o PosJor UFSC.

Ganhando dinheiro na internet…no ano 2000

Padrão

“Ganhando dinheiro na internet” foi lançado há exatos 15 anos também no Brasil. Li na época do lançamento. Gostei, ainda que seja claramente um livro para americanos, focado no perfil do público dos EUA. Seus autores, Paul e Sarah Edwards são entusiastas até hoje da ideia do “trabalhe em casa, ganhe dinheiro e faça sucesso”.  Mas calma. O livro não tem nada a ver com os anúncios picaretas que pintam nos classificados com o título “trabalhe em casa”. É um livro que traz exemplos de negócios que bombavam na época (final dos anos 90) e que poderiam inspirar empreendedores a entrar nos anos 2000 investindo em alguma nova ideia. Para quem é do jornalismo, o livro tem como destaque uma lista de 175 negócios online, entre os quais muitos que poderiam perfeitamente ser implantados por um de nós (alguns dos negócios envolvem serviços de produção e distribuição de informação).

Ap28HvsvhG5wQm6omDjyUUzt6njfyb9z4iP9xobPCz4x

A minha edição não está à venda. E não tenho informação se houve uma nova edição atualizado. Mas na internet é possível encontrar exemplares à venda (baratinho), caso você tenha curiosidade de voltar no tempo para buscar inspiração. Lembrei de “Ganhando dinheiro na internet” depois que a professora Maria José Baldessar me envio o livro para um post do Slate que vai nesta mesma linha. É de 2014, mas vale dar uma olhada:

76 Ways to Make Money in Digital Media

“Internet não matou o papel, que existirá, no mínimo, por mais 50 anos”

Link

O professor José Luis Orihuela, da Universidade de Navarra, está lançando o livro “Los medios después de internet”. E em entrevista ao site Noticias de Álava, ele analisa a importância da internet no jornalismo e no trabalho do jornalista e também o futuro dos veículos impressos. Perguntado se o papel desaparecerá, Orihuela responde que este discurso é uma falácia.“Se trata de uma dinâmica de acumulação de mídias não por subsituição”.

Leia a entrevista completa no Noticias de Álava.

Saiba mais sobre o livro.

Dica de Vandeck Santiago no Grupo #Masterianos (formado por alunos e professores do Master em Jornalismo do IICS)

21 dicas para você melhorar o texto noticioso na web

Padrão

O jornalista Cláudio Toldo, professor do Curso de Jornalismo da SATC, de Criciúma, postou em seu Instagram, o que ele chamada de Escala Toldo de redação jornalísticas para internet, que reúne 21 dicas para melhorar o texto.

escalatoldo

Além das dicas do Toldo, sugiro também o livro Como Escrever na Internet, de Dad Squarisi.

COMO ESCREVER_CAPA.indd

Dad também é autora de Manual de Redação e Estilo para Mídias Convergentes.

manual-de-redacao-e-estilo-para-midias-convergentes-aquarisi-dad-9788561501693-photo14563741-12-30-12

Baixe grátis o livro “Jornalismo para Dispositivos Móveis: Produção, Distribuição e Consumo”

Padrão

Organizado por João Canavilhas e Ivan Satuf, “Jornalismo para Dispositivos Móveis: Produção, Distribuição e Consumo” é uma iniciativa do Laboratório de Comunicação Online da Universidade da Beira Interior de Covilhã, em Portugal. Confira a sinopse:

Desde o primeiro evento sobre jornalismo para dispositivos móveis, organizado pelo LABCOM em Outubro de 2009, esta área de investigação tem crescido a um ritmo assinalável. Na origem deste crescimento estarão certamente três fatores: a rápida evolução tecnológica, o sucesso comercial dos dispositivos e a aposta dos meios de comunicação social neste novo e promissor mercado. Este livro, que compila os melhores trabalhos apresentados no JDM 2014, mostra que o jornalismo móvel é um espaço de investigação com enorme potencial, possibilitando as mais variadas abordagens científicas.

Faça o download grátis

Veja também os outros livros produzidos pelo LabCom.

“É na internet que estão as pessoas hoje. É para a rede que os negócios caminham” (@garyvee)

Imagem

A frase usada como título deste post é de Gary Vaynerchuk, autor de “Vai fundo!”, livro onde ele conta sua trajetória como empreendedor no mercado de bebidas nos Estados Unidos. As ideias e estratégias adotadas (e compartilhadas) por Gary são inspiradoras para quem quer empreender na internet usando com maestria as ferramentas digitais disponíveis.

Gary conta, por exemplo, como se deu a criação do vlog Wine Library, onde ele analisa vinhos em tom descontraído e sem grandes preocupações técnicas – e isso é a garantia do sucesso do canal ainda hoje. “Neste livro, explico, etapa por etapa, como usar todas as ferramentas de rede social disponíveis na internet para você ir à luta por aquilo que mais gosta – a atividade à qual, se pudesse, dedicaria cada minuto, o assunto sobre o qual não consegue deixar de falar, o produto que gostaria de colocar nas mãos de todo mundo”, escreve Gary.

No livro, ele destaca a importância de construir uma marca pessoal, elaborar um conteúdo de qualidade e escolher a melhor plataforma. E quando do lançamento do livro no Brasil, em 2010, a editora Agir (Grupo Ediouro) divulgou um vídeo onde Gary saúda os leitores brasileiros e fala do que trata “Vai fundo!”. Assista.

Compre “Vai fundo!” na Livraria Cultura (disponível na versão digital).


Já conferiu a página Para Contratar?

No tempo em que não havia Instagram e WhatsApp e o Facebook merecia apenas uma citação (o BuzzFeed nem isso)

Imagem
Disponível na Saraiva

Dois livros que valem muito a leitura e a releitura. Ambos trazem entrevistas com nomes relevantes da blogosfera (Blogging Heroes) e dos negócios digitais (Web 2.0 Heroes). Além de servir de inspiração e fonte de ideias, os livros mostram a rapidez da web na prática. Foram lançados em 2008 quando não havia Instagram nem WhatsApp, não havia a onda de aplicativos como a que temos hoje, o Facebook merecia apenas uma citação e não um capítulo exclusivo e o BuzzFeed estava longe de ser o que é.

 Compre “Web 2.0 heroes” e “Blogging heroes” na Livraria Cultura

Um filme para abrir o apetite, inspirar fãs de food truck e aprender sobre redes sociais

Vídeo

Chef, dirigido e estrelado por Jon Favreau, é um filme que pega o espectador pelo estômago ao mostrar a trajetória de um chef de cozinha que cai em desgraça por conta de críticas e de desentendimentos com o sócio, mas dá a volta por cima ao optar por recomeçar com um food truck de sanduíche cubano.

Para quem gosta de programas de culinária ou é dono de um food truck, Chef, que pode ser assistido no NetFlix, deve estar no top 3 de filmes favoritos. Se bobear até no topo da lista. O filme é realmente muito bom, envolvente, divertido. Diretor e produtor de filmes dos estúdios da Marvel, Favreau está ótimo no papel e reuniu uma turma boa para acompanhá-lo em papeis secundários (Dustin Hoffman, Robert Downey Jr, Scarlett Johansson…).

Mas o que Chef está fazendo aqui no Primeiro Digital?

Continue lendo