Do BlueBus: Google e Facebook ganham mais com anúncios do que todos os jornais e rádios juntos

Link

De acordo com o o Inc., o Google vai faturar em 2017 80,8 bilhões de dólares só com publicidade.  É tanto quanto todos os jornais e revistas do mundo inteiro, juntos, ganham com a venda de anúncios. O Facebook vem logo em seguida, com 36,3 bilhões de dólares – praticamente o mesmo que todas as estações de rádio, juntas, faturam com a venda de espaço publicitário. Google e Facebook abocanham cerca de 50% de todo o dinheiro investido em publicidade globalmente – número que em breve deve atingir os 83%, segundo cálculos da Digital Content Next.

Leia a notícia completa no BluBus.

P.S.: Explica-se, por exemplo, que o esforço em iniciativas como as da Gazeta do Povo, ao encerrar o impresso, seja de buscar assinantes no digital.

P.S.: E também faz pensar no quanto que as empresas de mídia perderam espaço e o timing enquanto Google e Facebook (este último abastecido por conteúdo de veículos) tomavam conta do pedação. Deixaram chegar…

Cinco desafios para a sustentabilidade do jornalismo online

Link

“Gostaria de dar a este artigo o título de “Sobre o ato de escrever” ou algo no gênero, mas o fato é que vivemos hoje na era da informação compartilhada, onde os conteudos são produzidos e distribuidos de forma colaborativa. Fundamentalmente, isso quer dizer que é bastante provável que você esteja lendo este artigo porque ele apareceu em alguma das redes sociais (Facebook, Twitter, Medium etc.) de sua preferência e a provocação do meu titulo levou você a interromper o zapeamenteo entre páginas diferentes.

Você ficou chateado?”

Leia o artigo completo de Simone Stolzoff no Observatório da Imprensa.

Desenvolvedor do AdBlock Plus é “bloqueado” em evento de publicidade digital

Link

Se faltava uma declaração oficial de guerra ao bloqueadores de anúncios, já não falta mais. O BlueBus está repercutindo a notícia que diz que a empresa responsável pelo desenvolvimento da extensão AdBlock Plus, com mais de 400 mil downloads e que impede a exibição de banners, foi “desconvidada” do evento anual do IAB, o Interactive Advertising Bureau, entidade internacional, com escritórios em diversos países, inclusive no Brasil, e que dita normas do mercado de publicidade digital.

O IAB cancelou a inscrição e reembolsou o AdBlock Plus, que pretendia aproveitar o evento para realizar reuniões com publishers e marketeiros.

Leia a notícia completa no BlueBus.

Leitor que usa bloqueador de anúncios não entra no site do jornal Bild

Padrão

O pessoal do jornal Bild tomou uma decisão radical e que é capaz de inspirar outros veículos: o leitor que usa extensão no navegador que bloqueia a exibição de anúncios não entra mais no site do tradicional jornal alemão. Se quiser continuar acesso o Bild.de, o jeito será desativar o bloqueador ou comprar uma assinatura digital.

Segundo o site Código Fonte, a justificativa do Bild é simples: a produção jornalística precisa ser financiada para dessa forma manter a independência do veículo. Está errado o Bild? Na minha opinião, está correto. É uma aposta que pode dar certo e a primeira iniciativa que vejo no jornalismo como enfrentamento dos AdBlocks (se soube de outras, me avise). O pessoal do marketing já tinha sacado essa do bloqueio de anúncios e partiu para o marketing de conteúdo como forma de dar a volta e chegar ao leitor de uma maneira diferente do tradicional banner.

A julgar pelo post do Código Fonte, muito provável que o Bild não terá prejuízo com esta decisão. Pelo contrário. O veículo, famoso por sua linha editorial que muitas vezes apela para o sensacionalismo, marcou uma posição importante. É mais um tijolinho para a construção de um modelo de negócios para os produtos digitais.

Leia a notícia completa no site Código Fonte.

bild

Do @BlueBus: A economia dos ad blockers

Link

De Marcelo Coutinho, no BlueBus:

O modelo tradicional de produçãao de conteúdo (jornalístico e publicitário) será muito mais centralizado na profundidade do relacionamento do que na sua amplitude. Frequência, e não alcance, passa a ser a “mãe de todas as medidas” do ponto de vista do retorno do investimento.

Leia o texto completo no BlueBus.