No topo da cauda longa, por @ludtke

Link

Texto certeiro de Sérgio Lüdtke:

Os primeiros sites de jornais brasileiros surgiram há 20 anos, mas é difícil prever quem ainda estará operando no final desta década. Para uma indústria moribunda, um horizonte de quatro anos é uma eternidade. Fato é que, a persistirem as tendências de aumento de audiência sem contrapartida na publicidade, uma decisão se impõem: ou jornais e revistas têm a coragem de desistir das suas operações digitais e prolongam a sua expectativa de vida no impresso ou mudam drasticamente o modelo de negócios digital. 

Leia o conteúdo completo.

 

 

Jornal publica chamada para digital em vez de reportagem sobre jogo e leitores questionam decisão

Padrão

O time do Joinville vai mal no Brasileirão. Estacionou no Z4 e ocupou a lanterna por várias rodadas. Ontem, jogando em casa, ganhou e ganhou bem do Cruzeiro por 3 a 0. O jornal Notícias do Dia estourou foto na capa e tratou como o grande fato do dia. E trouxe um selo dizendo que “Isso você só lê no ND”, uma referência ao fato do A Notícia, o outro jornal da cidade, não trazer nem na capa nem nas páginas da editoria de Esportes a notícia sobre a “goleada histórica” do JEC, como destaca o ND. Em vez do texto sobre o jogo, o AN traz um aviso:

O jogo entre JEC e Cruzeiro não havia terminado até o fechamento desta edição. A cobertura completa da partida, as repercussões, as notas dos atletas do JEC, a classificação atualizada da Série A e o vídeo com a análise do colunista Elton Carvalho estão no site do jornal A Notícia. Você pode acessar o conteúdo digitando o endereço www.an.com.br ou por meio dos QR Codes abaixo.

Junto com o aviso, o AN publicou três QR Codes: um para a tabela atualizada, um para a cobertura do jogo e um para o vídeo do colunista Elton Carvalho analisando o resultado.

collage

A decisão do AN repercutiu entre os leitores, em especial os torcedores do JEC, a maioria reclamando da falta de cobertura do jogo no jornal impresso. Pelo Twitter, o colunista Elton Carvalho respondeu alguns dos tweets publicados por leitores, justificando a opção do AN em chamar para o online por causa da logística do jornal – mesmo com o jogo sendo disputado em Joinville.

Veja os tweets do colunista Elton Carvalho

Elton escreve que o jornal está fechando mais cedo há dois meses e que tem muito conteúdo no site sobre o jogo, muito mais do que iria entrar no impresso. “Te garanto que, mesmo se tivesse saído no jornal, não teria nem 1/4 da quantidade de material que tem no site pela falta de espaço“, respondeu ele para um leitor.

A decisão e a repercussão levanta alguns pontos para reflexão:

– Correta a visão, que o próprio Elton fala em seu Twitter, de que o importante é informar, independentemente da plataforma. E ótimo que o site do AN esteja recebendo atenção e esteja sendo usado da forma correta para oferecer conteúdo estendido.

– A decisão de levar os leitores do impresso para o online está associada à logística e não como parte de uma estratégia de gestão de produto/conteúdo. “Vamos fazer assim porque temos que fechar mais cedo” parece ser o principal motivo da mudança. Se fosse uma estratégia de produto, devidamente divulgada e explicada antes de ser colocada em prática, não haveria surpresa e talvez houvesse ao menos uma compreensão dos motivos para a decisão.

– Argumentar que a notícia sobre o jogo ficaria velha no impresso do dia seguinte não justifica. Depende. No dia seguinte de um jogo qualquer, sempre cabe um texto com foco em outros aspectos além do placar. No caso de um resultado espetacular como o de ontem em Joinville, o detalhamento do “como foi” ou de “quem fez a diferença” sempre chamaria a atenção.

– Se os jornais, vide os encaminhamentos da própria ANJ, querem se mostrar como veículos multiplataforma, não cabe sonegar uma informação ao leitor/assinante/cliente que opta por uma das plataformas disponibilizadas. Tem que ajustar a rotina para atender todas as plataformas e não só o “modo de fazer jornal”. O aviso publicado na página de Esportes é só isso: um aviso. E não uma informação. Não é assim que vai se levar o leitor para o conteúdo digital. O AN não optou pelo “saiba mais”, mas pelo “saiba tudo” sobre o jogo.

– O fato de ser um jornal local (já foi um dos maiores jornais de Santa Catarina) deve ser levado em conta, ainda mais em Joinville, onde o público é engajado e abraça causas da cidade com afinco – o que inclui as coisas do JEC. E como os leitores foram pegos de surpresa, além das críticas, levantam também especulações sobre o fim do AN impresso ou de que não estão dando bola para o JEC.

Concorda com a decisão do AN? Que avaliação você faz do impacto que uma decisão como essa causa no veículo? Deixe seu comentário.

Veja a capa do Notícias do Dia de Joinville:

11889407_1105880249441319_6225940841248871912_n

Leia também:

Rivalidade versus bairrismo

Há luz no fim do túnel dos jornais impressos?

Link

“A distribuição de notícias por redes sociais, como o Facebook, é um desafio de longo alcance para o qual os jornais ainda não têm resposta.”

Leia o conteúdo completo no Observatório da Imprensa.

Vote na enquete:

Há luz no fim do túnel dos jornais impressos?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Opine também:

Você é leitor fiel de portais e sites de notícias?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Você acessa sites de notícias via smartphone?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Com que frequência você lê jornais e revistas no formato impresso?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Site cria paródia de clássico do Pink Floyd para anunciar cobrança de conteúdo

Vídeo

Foi com uma divertida paródia de “Another brick in the wall”, clássico do Pink Floyd, que o Winnipeg Free Press, site de notícias do Canadá, lançou sua nova plataforma digital que incluído o modelo de acesso ao conteúdo com cobrança via modelo paywall e por assinatura via cadastro. O modelo já foi adotado por veículos como New York Times, Folha de S.Paulo e Zero Hora, mas ainda pairam dúvidas sobre seus resultados.

Vote na enquete:

Você paga para acessar sites de notícias?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Batizada de “Another Kick At A Paywall”, a paródia criada pelo Winnipeg Free Press é recheada de recados para o leitor e boas justificativas para a cobrança do acesso. Destaque para o verso que abre a música, que diz que o site precisa de remuneração, e para o refrão que diz que esperam o ok do leitor para o muro de pagamento para evitar a queda.

Veja a letra completa:

“Another Kick At A Paywall”

We need some remuration
We just can´t give up control
No free news content for you eyeballs
Readers, please throw us a bone

Hey! Readers!
throw the freep a bone

All in all we’re planning
To avoid a big fall

All in all we’re hoping
You’re ok with a wall

We provide your information
We challenge those who are in control
We scrutinize and question freely
You don’t get that from any clone

Now! Readers!
Find us on yourt phones!

All in all we need to be
Here for the long haul

All in all we’re hoping
You’re ok with a wall

A dica é do ótimo Mídia Mundo.

Opine no Mural: Como tornar um site de notícias um negócio rentável?