Forbes também adere ao bloqueio de acesso para usuários de adblock

Padrão


Por ALEXANDRE GONÇALVES

A exemplo do que fez o alemão Bild, a revista Forbes também começou a bloquear o acesso ao seu site para os leitores que utilizam extensões adblock, que impendem a exibição de banners. Assim que entra no endereço www.forbes.com, o leitor visualiza mensagens agradecendo o acesso, mas pedindo para que qualquer tipo de adblock seja desativado para que a navegação possa continuar.

Screenshot_3

Assim como estamos vendo acordos de veículos com o Facebook, na linha “se não pode vencê-lo, junte-se a ele”, a decisão de punir usuários de adblock é uma tendência que deve virar regra muito breve. Não vejo problema na adoção desta medida, especialmente quando é oferecido um acesso gratuito ou em que condições diferenciadas, com fornecimento de dado ou acesso via redes sociais, sem pagamento de assinatura.

A decisão de favorecer quem não usa adblock é justa, mas os veículos precisam avaliar melhor o que estão literalmente esfregando na cara do leitor. Há banners que simplesmente tornam o acesso uma experiência única – única no sentido de visitar uma vez e não voltar mais. Formatos como o DHTML que alguns portais comercializam, principalmente aqueles que cobram toda a área nobre da home page, na maioria das vezes, pode render uma bom dinheiro, mas é péssimo como primeiro “conteúdo” visto pelo leitor. Sem contar aquele botão “x” para fechar que quase sempre está escondido ou quando a exibição do banner segue uma contagem regressiva antes de poder ser fechado.

Vote na enquete:

Você é a favor do bloqueio de acesso para usuários de adblock?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Opine também:

Você paga para acessar sites de notícias?

Veja resultados

Carregando ... Carregando ...

Mais sobre a decisão da Forbes no site DigiDay.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *