Pouso de avião no Rio Hudson vira filme; assista ao trailer

Padrão

A história do pouso de emergência de um avião de passageiros no Rio Hudson, em Nova York, em 2009, virou filme. Com direção de Clint Eastwood, Sully: O Herói do Rio Hudson tem Tom Hanks no papel principal – o do capitão que fez a manobra bem sucedida – e tem estreia marcada para 1º de dezembro.

O pouso é um marco na história do jornalismo digital. Foi o grande momento do Twitter que naquele dia, 15 de janeiro de 2009, foi o primeiro canal a informar que havia um avião no Rio Hudson, antes mesmo que a mídia tradicional. “There’s a plane in the Hudson. I’m on the ferry going to pick up the people. Crazy”, escreveu @jkrums no tweet que é considerado pelo próprio Twitter como um dos momentos mais importantes da história do site. Foi quando caiu a ficha sobre o potencial do site do passarinho como plataforma para publicação notícias, especialmente em tempo real.

Escrevi sobre o assunto no post O dia em que um rio passou na vida do Twitter.

Assista ao trailer de Sully: O Herói do Rio Hudson (a foto publicada por @jkrums aparece no trailer aos 50 segundos).

Urgente. Urgente?

Padrão

Será que todas as notícias que estão sendo compartilhadas nas redes sociais com selo de “urgente” são mesmo urgentes? Dizem “urgente” querendo dizer “breaking news”?

Estou começando minha coleção. Aceito contribuições.

IMG_20160525_224011

IMG_20160525_224005

IMG_20160525_223959

IMG_20160526_230606

IMG_20160525_224015

13318922_10209458718454229_1921413029_n

IMG_20160607_132515

IMG_20160630_193106

Atualizado em 3 de junho, às 21h:

O jornal Município Dia a Dia, de Brusque (SC), não usa o selo de “urgente” nas chamadas para notícias sem imagem, mas com relevância. A opção foi adotar o “última hora”. Seria essa uma boa tradução para o “breaking news”, melhor que urgente?

IMG_20160603_214230

Atualizado em 30 de junho, às 20h:

O Globo inova e lança o “urgente personalizado”.

 

 

O tempo real do impeachment

Padrão

Ontem, depois de muito tempo, vi a vinheta do Plantão da Globo ser usada novamente – talvez porque não esteja assistindo TV com tanta frequência (sou #TeamNetflix). A urgência era para dizer que o senador Delcidio Amaral havia sido cassado. Na sequência, vi uma chamada da Globo para a cobertura da votação de hoje no Senado para a abertura do julgamento do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Tratamento de programa especial e não duvido que a expectativa na Globo seja na verdade dar o resultado dentro do Jornal Nacional – não será a primeira vez que vão esperar o JN entrar no ar para anunciar uma decisão.

Continue lendo

Como foi a cobertura do 11 de setembro de 2001 na internet, por Rosana Hermann

Padrão

Em seu Facebook, a blogueira, roteirista e comentarista da Record News, Rosana Hermann, relembra como os atentados do 11 de setembro de 2001 foram noticiados na internet. “Eu, cobria tudo alucinadamente no meu blog, Querido Leitor, que tenho até hoje”, escreve. “Se você ama internet, viveu esse dia e quer lembrar qual era a tecnologia de comunicação da época, antes das redes sociais, antes de aplicativos, antes de tanta coisa, veja todo o registro desse dia, coberto ‘ao vivo’ no blog”.

Leia o post completo no arquivo blog Querido Leitor.

(Arquivo em PDF)

Como seria a cobertura de um evento como os atentados nos dias de hoje com Twitter, Facebook, WhatsApp, Periscope?

Sobre a manhã de 13 de agosto de 2014

Padrão

Há um ano, a aula no Master em Jornalismo Digital ficou de lado. Peço desculpas, mas não lembro o tema nem quem estava dando ando a aula. Ficamos todos em sala, em clima de redação, buscando e compartilhando informações primeiro sobre um acidente aéreo em Santos (como mostra o print da reportagem do g1 de Santos) e depois sobre o sumiço do avião do então candidato a presidente Eduardo Campos.

Quando juntou um com o outro, foi tenso e mais que isso, uma grande experiência poder acompanhar e até ajudar o trabalho de colegas diretamente envolvidos com o assunto, como o Alexandre Lopes, coordenador do g1 Santos, e a Ana Dubeux e o Carlos Alexandre, do Correio Braziliense.

Screenshot_3

Do muito de conhecimento que trouxe do curso (e não foi pouca coisa), a intensidade daquela manhã do dia 13 está na lista dos momentos inesquecíveis por tudo que ensinou sobre cobertura em tempo real, velocidade da informação, importância da checagem e re-checagem, dar primeiro ou dar correto (lembro da tensão da espera de qual veículo iria cravar a morte do Campos primeiro; a GloboNews deu e depois tirou da legenda), ansiedade e adrenalina com responsabilidade, curadoria e seleção de conteúdo social (a primeira foto do acidente veio do Twitter; essa que está no print do g1 Santos)…

Enfim, foi uma manhã tensa por todo contexto que estávamos vivendo no cenário político, mas também de muito aprendizado, acredito, para todos os colegas que estavam na sala do -1 do prédio do IICS na Martiniano de Carvalho.


Gostou do post? Compartilhe.

Quer saber mais sobre o autor?

E aproveite para conhecer os serviços prestados pelo jornalista Alexandre Gonçalves.

Confira também o serviço AJUDA EXTRA para blogs.

Acompanhe a cobertura online do Social Media Insights pelo Twitter #SMIAB2015

Padrão

O IAB promove nesta terça-feira (28) o Social Media Insights, evento que reúne profissionais representantes de veículos, agências e anunciantes para debater o comportamento do consumidor nas redes sociais. Pelo Twitter, com a hasgtag #SMIAB2015 você confere a cobertura feita pela equipe da IAB e os comentários de quem está na plateia do evento.

Confira no módulo abaixo.


Depois da informação, o jornalismo

Padrão

Meus colegas do Notícias do Dia mataram a pau nesta terça-feira (7). No Dia do Jornalista, fizeram jornalismo classe A e trouxeram para deleite dos leitores a história daquele cachorro que se juntou ao grupo de homens que tomou uma geral da PM, em Florianópolis. Os repórteres Colombo de Souza e Rosane Lima encontraram e contaram com riqueza de detalhes a vida do Piloto, como o cachorro é chamado.

Continue lendo