Quando derrubar o paywall é preciso

Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Em 31 de janeiro, o jornalista e professor Alexandre Lenzi comentou em seu Twitter que seria importante que os sites de notícia fechados para assinantes deveriam liberar o acesso para conteúdos didáticos, como os que tratam de questões de utilidade pública.

Escreveu o Lenzi:

Sou defensor do paywall para monetização dos grandes jornais. Mas conteúdos didáticos sobre o coronavírus deveriam ser liberados, não? É o caso claro de prestação de serviço de grande relevância, essência do jornalismo. E daí deve ser para todos (ou para o máximo possível).

Respondi a ele dizendo: “Exato. Temas como esse tem grande utilidade e, por tabela, tem grande audiência. Não há necessidade de ser fominha. Ganho pode vir pelos acessos.”

Editorial da Folha

Nesta terça-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro atacou a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, autora da reportagem sobre o uso orquestrado do WhatsApp nas últimas eleições para propagação de fake news. Bolsonaro insultou a repórter com insinuações sexuais de baixíssimo nível. Preciso repetir?

A Folha, em resposta, publicou um editorial veemente:

“É a Presidência que vai se contaminando dos modos incivis, da ignorância entranhada, do machismo abjeto e do espírito de facção trazidos pelo seu ocupante temporário. O chefe de Estado comporta-se como chefe de bando.”

O editorial “Sob ataque, aos 99” está aberto para não assinantes do jornal para quem acessa na versão desktop, assim como a reportagem sobre o ataque. No mobile, no entanto, o acesso está restrito aos assinantes, como mostra o print abaixo.

Um editorial com o teor como este da Folha não pode ficar restrito aos leitores-assinantes do jornal em nenhuma plataforma. O alcance precisa ser maior, ir além dos que já estão ao lado do jornal que assinam. Não é conteúdo só para bolha.

E por isso, como está repercutindo nas redes sociais, a Folha deveria liberar também o acesso pelo smartphone. Eu, por exemplo, vi no celular a chamada no Twitter e cliquei no link mas dei de cara no muro. Tive que abrir o notebook para ler a resposta da Folha ao Bolsonaro.

Que a prática de derrubar o paywall e abrir o acesso seja uma prática cada vez mais constante entre os sites de notícias. O jornalismo agradece e se fortalece com a atitude – que não deixa de ser uma forma de valorizar o veículo e uma forma de respeito ao leitor.

Leia o editorial da Folha.

Leia a reportagem sobre os ataques à jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *