Mapa Mental 🤔 #30 | O podcast que coloca o jornalismo no seu merecido lugar

Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Nesta edição do Mapa Mental:

– O podcast que coloca o jornalismo no seu merecido lugar
– Toque de Mídia direto de Criciúma 
“Sem tempo, irmão”: Usabilidade da quebrada
– Modelo de negócio para inspirar 
РOs desafios da edi̤̣o no Jornalismo Digital
– CPI das Fake News: Depoimentos dos “sofás”


Extrema Imprensa: O podcast que coloca o jornalismo no seu merecido lugar

Lançamos, Gastão Cassel e eu, na semana passada o Extrema Imprensa, um podcast que nasce com o propósito de discutir caminhos e, principalmente, valorizar o jornalismo. Na estreia, apresentamos uma entrevista exclusiva com o jornalista Leandro Demori, editor-chefe do Intercept BR, que fala sobre a cobertura da #VazaJato e também sobre as rotina de trabalho e o modelo de negócio do site.

Ouça em www.extremaimprensa.com.br 

Foto: Soninha Vill

Leandro Demori em conversa com Gastão Cassel. Foto: Soninha Vill

Nos próximos episódios, teremos colegas reunidos para falarmos sobre jornalismo independente, jornalismo esportivo, jornalismo cultural, modelos de negócios sustentável, entre outros temas relevantes sobre a prática e a profissão.

No Stories do meu instagram conto mais sobre o projeto. Assista aqui.

E sobre o nome do podcast, para não deixar dúvidas, leia nosso editorial:

A expressão “extrema imprensa” surgiu como acusação a jornalistas que insistem em exercer a profissão como manda o figurino. Ou seja, quem pergunta, quem investiga, quem apura a informação, quem confronta declarações oficiais com dados, contextos e acontecimentos. O que os supostos detratores não sabiam, no seu viés tacanho, é que faziam um elogio, um reconhecimento que sinaliza o comportamento que a imprensa deve ter: ser extrema, extremamente competente na busca da informação.

Leia o texto completo.

Toque de Mídia direto de Criciúma

Três colegas jornalistas de Criciúma (SC) estão juntos no recém-lançado Toque de Mídia, um podcast que pretende debate temas relevantes sobre comunicação. No primeiro episódio, Andressa Fabris, Karina Farias e João Pedro Alves falam justamente sobre podcasts. E contam com a participação de Leandro Lammin, criador da plataforma de podcasts Central3 que deu um ótimo panorama do mercado, que vive sua era de ouro e a chegada de grande grupos.

Ouça.

“Sem tempo, irmão”: Usabilidade da quebrada

Apresentar um resumo antes do texto é um boa prática de UX Writing, como é o caso das edições da Mapa Mental, porque antecipa os destaques do conteúdo e serve de isca para pescar a atenção do leitor. Portais como o UOL já adotam o modelo e no caso do recém-criado Tilt, o canal de tecnologia do portal, o resumo agora chama “Sem tempo, irmão”, um das expressões da quebrada que até camiseta já virou. Curti.

Em tempo: UX Writing é irmão do UX Design e procura adotar práticas que ajudam na experiência do leitor diante de textos na internet. Isso se dá com os resumos, por exemplo, mas também com uso de bold, frases curtas, “expressões vendedoras”, entre outras ações que facilitem a compreensão do que está sendo dito e se alcance o objetivo na relação com o leitor (que fique na página, que clique no botão, que interaja…).

O “cara” da UX Writing no Brasil é Bruno Rodrigues, autor de livros e professor sobre o assunto. Siga o Bruno nas redes sociais.

No vídeo abaixo, o Bruno fala da importância do UX Writing.

Modelo de negócio para inspirar

O print do “Sem tempo, irmão” do UOL é da reportagem sobre o pacotão que a Amazon acaba de lançar no Brasil e que pode servir de inspiração para quem está no meio digital e ainda não encontrou seu caminho em termos de sustentabilidade econômica.

Comprei o pacote e num primeiro momento não percebi qual o serviço principal da oferta. Pensando agora, depois de confirmar, sei sim. Por um preço atraente (R$ 9,90 mês), comprei a marca e as vantagens que me proporciona a assinatura para comprar no site (com descontos e frete grátis) e ter acesso a conteúdo (vídeo, música, game, livros e revistas).

“Ah, mas a Amazon é a Amazon…”. Beleza, mas traga para a realidade dos jornais, por exemplo. Como já escrevi numa das edições do Mapa Mental, muitos tiraram o jornal da posição de “Sol” e o colocaram como planeta girando em torno dos seus clubes de assinantes. O jornal é um produto de um pacote que inclui descontos em ingressos de shows e cinema ou em estabelecimentos comerciais como farmácias, salões de beleza e outros.

A força da marca, evidente no caso da Amazon, poderia ou deveria servir para jornais dentro de suas realidades. O desafio é medir se a marca ainda tem força e se tem um jornal de qualidade e outros serviços/vantagens atrativas para trazer clientes.

Os desafios da edição no Jornalismo Digital

A colega Ingrid Cristina dos Santos, editora do NSC Total, compartilhou em seu LinkedIn, um vídeo em que aborda diferentes aspectos da edição no jornalismo digital. Ingrid fala sobre a importância de entender o comportamento do usuário, de elaborar conteúdos pensados para celular, incentivar a profundidade de navegação, aproveitar os recursos do digital e otimizar as notícias para busca no Google.

Assista ao vídeo.

Depoimentos dos “sofás”

Diz a manchete que CPI das Fakes News quer ouvir WhatsApp, Google, Youtube, Twitter e Telegram. Ok, são os primeiros requerimentos da comissão e espero que os depoimentos com os “sofás”, ops, com as plataformas sejam didáticos, mas não o foco central da CPI. Foco tem de ser na estrutura que financia a produção e a propagação das fake news. E das plataformas, cabe a cobrança sobre um maior controle e maior agilidade no combate aos perfis e conteúdos falsos.

O Google, por exemplo, pode se esforçar em criar mecanismo para evitar que notícias falsas e que já foram desmentidas parem de ser exibidas nas buscas. E pode punir com maior rigor sites escancaradamente propagadores de fake news que lucram com o Google Adsense.

Como é a produção de fake news

Sobre fake news, leia a entrevista com a consultora Luciana Manfroi, que fiz para a série que produzi para o jornal Notícias do Dia e que é um dos conteúdos mais acessados do Primeiro Digital. Aqui.

 

Mapa Mental é a coluna de notas e insights do Primeiro Digital. Sempre às terças uma nova edição.

Todas as colunas.


Receba as atualizações por e-mail. Saiba como.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *