Mapa Mental 🤔 #14

Padrão

por ALEXANDRE GONÇALVES

Nesta edição:

– O encanto das capas
– Por que o Twitter voltou a voar
– Falando em podcast
Google fura-olho: É lance pro VAR!
Boldonaro e o robô mal programado
РAt̩ tu, Instagram!
– De olho no LANÇO
– O pioneiro Teletexto


O encanto das capas de jornais

As notícias sobre os jornais nem sempre são positivas. O consumo de notícias pela internet (incluindo a falsa sensação de estar bem informado pelas redes sociais e WhatsApp) está consolidado. Mas, ao mesmo tempo, é sempre curioso ver a forma como os usuários de redes sociais reagem às capas dos jornais. Há sempre muitos comentários, curtidas e compartilhamentos.

E semana passada tivemos ao menos quatro exemplos que atestam esse encanto pelas capas, especialmente dos jornais populares do Rio de Janeiro – Meia-Hora, Extra e O Dia – que historicamente usam do humor, da ironia e da indignação para destacar as malezas tanto da cidade quanto do estado.

Se as capas geram reações positivas, como converter quem reagiu em leitores e assinantes do site ou do impresso? Ou o ganho é e será sempre apenas para a imagem do veículo?

Por que o Twitter voltou a voar

O podcast Código Aberto, do site B9, entrevistou a diretora do Twitter no Brasil, Fiamma Zarife (@fzarife), e obteve ótimas respostas sobre os motivos que ajudaram na retomada da rede social (você leu aqui) após um período confuso, quase de estagnação. Hoje, como Fiamma destaca, o Twitter goza de uma relevância que o leva para outras mídias, a partir do foco em mostrar o que está acontecendo e a disputa política pelo Trending Topics.

Ouça a entrevista no player abaixo ou na página do Código Aberto no B9.

Falando em podcast

O Código Aberto do B9 é um dos podcasts que estão na lista que reuni em post para o blog da HZ Escritório Virtual, cliente da agência Infomídia. Confira aqui.

É lance pro VAR!

É quase padrão sites e portais de notícias programarem a exibição de anúncios do Google Adsense como estepe para quando não há banners nos espaços comerciais. Até o gigante UOL faz isso e neste fim de semana levou uma bola nas costas na área do placar ao vivo do Brasileiro em sua home.

Logo abaixo dos placares, o banner do Adsense mostrava o tempo real do Google. Ou seja, o Google passou pela defesa, invadiu a área e meteu por baixo das pernas do UOL. Gol legal, mas que fica esquisito, isso fica.

Será que pessoal do UOL vai rever as configurações do Adsense para conter o avanço do tempo real do Google que até campanha em TV ganhou?

Robô mal programado

E a hashtag #BOLDOnaroNossoPresidente? O usuário @GuiXimEnEs identificou o primeiro tweet publicado com o vacilo e matou a charada: perfil fake (@tereter55479212), o que indica uma ação de apoiadores do presidente que, além de ilegal, foi executada com um erro grosseiro de digitação.

Leitura recomenda

Como a milícia digital bolsonarista resgatou sua máquina de fake news para atacar universitários.

Até tu, Instagram!

Nem o Instagram ficou de fora das manifestações relacionadas aos cortes na educação feitos pelo Governo Federal. Até às 20h30min do dia 15 de maio, foram contabilizadas 6 milhões de menções à educação (a favor e contra os cortes), segundo a FGV/DAPP. Facebook e Twitter tiveram 2,4 milhões e 1,4 milhão, respectivamente.

O número do Instagram revela mais uma vez o papel do usuário na escolha de como usar e do que publicar nas suas contas em redes sociais. Ou seja, o Insta não é só para belas paisagens, selfies descolados ou pratos deliciosos. Serve também para registrar a realidade…

De olho no LANÇO

A temporada de pesca da tainha está aberta e na Grande Florianópolis pescadores e consumidores ficam na expectativa de uma virada na temperatura para a captura de novos lanços. Este é o típico assunto hiperlocal, bem típico mesmo da região e de grande interesse gastronômico e econômico. É notícia!!! E deveria ganhar ainda mais destaque nos sites e jornais de Florianópolis, como defendo no post Case da Tainha, publicado no Primeiro Digital em maio de 2016. Continua valendo.

O pioneiro Teletexto

Pioneiro. Assim pode ser descrito o Teletexto, sistema de informação da TVE da Espanha que completou 31 anos de lançamento no último dia 16 de maio, data saudada pelo público e colegas jornalistas como o professor Ramón Salaverría, referência na pesquisa e no ensino do jornalismo digital. Foi ele quem me apresentou o Teletexto, em sua aula no Máster de Jornalismo do IICS/ Navarra, em 2014.

No seu lançamento, o acesso ao conteúdo era feito pela TV, com o auxílio do controle remoto. Para conferir as informações, era só digitar o número da editoria e o conteúdo aparecia – uma inovação e tanto e por mais primitivo que possa parecer nos dias de hoje.

No vídeo abaixo, você conhece mais sobre o história do Teletexto. E se quiser experimentar, acesse o sistema anda está ativo na versão web que dá uma ideia de como era o acesso pela TV.



 

 

Mapa Mental é a coluna de notas e insights do Primeiro Digital. Sempre às terças, uma nova edição.

Todas as colunas.


Receba as atualizações por e-mail. Saiba como.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *